CBMSC

O mês de maio no Rio Grande do Sul foi o com maior número de queimadas no Estado desde o começo das medições no final da década de 90 pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

Em maio, o Rio Grande do Sul registrou 423 focos de queimadas. A média histórica de maio no Estado é de 101. O recorde anterior de maio era de 2009 com 271 ocorrências. 

O bioma Pampa teve em maio 309 focos de queimadas. Muito acima da média histórica mensal de 66. O recorde anterior era de 175 em 2006.


No Sul do Brasil, maio fechou com 1.028 focos de queimadas. Igualmente muito acima da média histórica mensal de maio. Foi o segundo maior número de queimadas no Sul do país da série histórica, atrás de 2003 que anotou 1233. Foi a terceira vez que maio registrou mais de mil focos de incêndios. Em 2006, a região anotou 1.065 focos.

A estiagem foi a principal responsável pelo alto número de queimadas. Santa Catarina anotou muitos focos de queimadas, por exemplo, no fim de maio (foto). Março e abril já tinham sido meses com recordes de incêndios no Rio Grande do Sul. O Estado tem hoje 402 municípios em situação de emergência.