Anúncios

O final da sexta e a madrugada de sábado tiveram temporais com muitos raios, chuva torrencial e granizo nos três estados do Sul do Brasil, causando danos em muitos locais. Fortes áreas de instabilidade se formaram com o avanço de ar frio de Sul, impulsionado por área de baixa pressão na costa do Uruguai, que encontrou ar quente e úmido que tinha avançado para a parte meridional do país no decorrer da sexta, formando uma frente quente na região. No Vale do Sinos, os raios cortaram o céu no começo da madrugada de hoje com muitas trovoadas. Outra região que teve grande quantidade de raios na última noite foi o Vale do Rio Pardo. O seguidor da fan page da MetSul Meteorologia no Facebook Igor Antonio Figueira, de Santa Cruz do Sul, registrou raios caindo na cidade vizinha de Vera Cruz.



As nuvens de grande desenvolvimento vertical (10 a 15 quilômetros de altura) sob uma atmosfera quente e úmida com altas taxas de instabilidade propiciaram o registro de granizo (até de grande tamanho) no final da sexta-feira e no começo deste sábado em muitos pontos do Oeste, Centro e Norte do Rio Grande do Sul. Milhares de casas tiveram danos pelo granizo na Metade Norte do Estado. Nonoai foi a cidade mais atingida e teve cerca de duas mil casas danificadas, além do hospital local. A Prefeitura de Nonoai anunciou que decretará situação de calamidade pública ante os graves danos. Segundo levantamento exclusivo realizado pela MetSul pedras de gelo se precipitaram em mais de 40 municípios: Vacaria, São Luiz Gonzaga, Nova Prata, Independência, Cruz Alta, Ronda Alta, Torres, Panambi, Santo Ângelo, Cacequi, Ametista do Sul, São Borja, Pejuçara, Ijuí, Coronel Bicaco, Ibirubá, Sobradinho, Itaqui, Planalto (foto abaixo de Alberto Klein), Derrubadas, Santa Bárbara do Sul, São Pedro do Butiá, Saldanha Marinho, Crissiumal, Vista Gaúcha, Flores da Cunha, Tenente Portela, Caseiros, Passo Fundo, Não-Me-Toque, Santo Antônio das Missões, Horizontina, Porto Xavier, Frederico Westphalen, Casca, Santo Antônio do Palma, Gentil, São Domingos do Sul, São João da Urtiga, Parobé, e Nonoai, dentre outras localidades da Metade Norte do Estado.


Município de Planalto registrou precipitação de granizo durante a última noiten em temporal na região – Foto de Alberto Klein


Outro município da Metade Norte do Estado que teve granizo de tamanho maior foi Gentil – Divulgação/Prefeitura de Gentil

Granizo caiu ainda ontem à noite e na madrugada deste sábado em muitos pontos de Santa Catarina e do Paraná, e também em dezenas de cidades das províncias argentinas de Corrientes e Misiones, provocando estragos importantes em alguns locais. Xanxerê foi uma das cidades com fortes tempestades de raios (fotos abaixo de Alessandro Winckler). O Extremo Oeste de Santa Catarina foi duramente atingido por volta das 21h de ontem pelo granizo. Cidades e zonas rurais dos municípios de Campo Erê, Palma Sola, Saltinho e Santa Terezinha do Progresso tiveram casas danificadas. Pedras de até 250 gramas caíram sobre as casas, em algumas perfurando até o forro. Em Saltinho, o prefeito disse que deve decretar situação de emergência.


Em Campo Erê (foto abaixo do site Canpoere.com) em duas comunidades o granizo destruiu telhados de casas, barracões e lavouras. Em Guaraciaba, bombeiros atenderam mais de 60 propriedades rurais atingidas pelo gelo ontem à noite. Conforme os bombeiros, as pedras de gelo eram de aproximadamente do tamanho de um ovo de galinha ou até mesmo de uma laranja.


Em Porto Alegre, a chuva não foi muito intensa até o momento. O acumulado de ontem e hoje até o final da manhã está ao redor de 30 mm na maior parte do perímetro urbano da cidade. Houve trovoadas ontem à noite e na madrugada de hoje. A chuva, que torna o solo mais instável, favoreceu queda de árvore ontem no fim da tarde no bairro Chácara das Pedras (foto de Ricardo Giusti do Correio do Povo). O tempo segue instável no restante deste sábado na Capital com chuva fraca a moderada, vento moderado e queda de temperatura. Amanhã, na Capital, muitas nuvens com ocasionais momentos de melhoria e chance de chuva e garoa, sobretudo na segunda metade do dia, prevê o meteorologista Luiz Fernando Nachtigall.

A chuva acima de 100 mm em vários pontos de Santa Catarina até o momento aumenta o nível dos rios, deixando o estado em alerta. Até a manhã deste sábado, pelo menos 130 famílias estavam desabrigadas em Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, em função da elevação do rio Itajaí-Açu, que atingiu mais de 7,6 metros. Moradores foram retirados de suas residências. Em Brusque, ainda durante a madrugada, o rio Itajaí-Mirim ultrapassou 5 metros e chegou a interromper o tráfego na avenida Beira-Rio. Em Blumenau, o rio Itajaí-Açu atingiu 6,18 metros, deixando as autoridades em alerta. Na Grande Florianópolis, dezenas de ruas ficaram alagadas. As atenções estão voltadas muito ao Nordeste catarinense, mas a MetSul alerta para cheias também no Sul do Estado pela chuva volumosa na região e ainda no Planalto Sul que tende a escoar para partes baixas.


Florianópolis segue com tempo instável e deve ter chuva ainda mais intensa neste fim de semana – Jacqueline Noceti/SECOM

A meteorologista da MetSul Estael Sias adverte que segue o risco de temporais neste fim de semana, especialmente em Santa Catarina e no Paraná, onde as taxas de instabilidade atmosféricas estarão mais elevadas. No Rio Grande do Sul, áreas mais próximas de Santa Catarina, diz Estael, ainda podem ter eventos isolados de tempo severo. O que mais preocupa, contudo, a equipe da MetSul é a chuva que ainda deve ser intensa neste fim de semana no Noroeste, Nordeste e Norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Sudoeste do Paraná com alagamentos, deslizamentos e cheias. Nas demais regiões gaúchas, a instabilidade é menor e chegam a ocorrer aberturas de sol em pontos do Centro, Oeste e Sul do Estado, sobretudo amanhã.



Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

O pior segue sendo previsto para Santa Catarina, onde o quadro deve se agravar muito com acumulados entre 100 mm e 200 mm só neste fim de semana em alguns pontos, o que gerará deslizamentos e enchentes. Modelos (caso do WRF-DNM reproduzido acima) indicam altos volumes de chuva ainda hoje e amanhã sobre Santa Catarina e o Norte gaúcho. O retorno para o Rio Grande do Sul pela BR-101 amanhã deve se dar com chuva forte a torrencial em alguns trechos, advertem nossos meteorologistas. Aqui no Estado, a chuva está perto de 100 mm em pontos da Serra, o que deve trazer ao menos uma cheia média do Rio dos Sinos, de acordo com o meteorologista da MetSul Luiz Fernando Nachtigall. Segundo Nachtigall, o Leste e o Nordeste gaúcho ainda devem ter chuva entre segunda e quarta, mas com volumes não muito altos na maioria das áreas.  

Anúncios