Incêndios florestais se alastram de forma descontrolada na Califórnia sob uma extrema onda de calor com recordes de calor e tempestades elétricas que multiplicam os focos de fogo. Milhares de pessoas tiveram que deixar suas casas.


O número elevadíssimo de incêndios sobrecarregou a capacidade do estado de responder e fez com que o estado da Costa Oeste norte-americana pedisse ajuda ap resto do país. A CalFire informou que precisava de mais 125 carros de bombeiros e 1.000 pessoas para combater os incêndios.

Dezenas de milhares de californianos estavam sob ordens de evacuação na quarta-feira, enquanto os incêndios existentes aumentavam e novos surgiam.


A cidade de Vacaville, de 100 mil habitantes, entre São Francisco e Sacramento, é a mais atingida pelo fogo. Segundo o corpo de bombeiros local, ao menos 50 casas já foram destruídas pelo fogo. Moradores de Vacaville tiveram que deixar suas casas no meio da noite, muitos de pijamas, com a aproximação das chamas. Tubulações de gás explodiam na cidade e alguns residentes sofreram queimaduras.

A Califórnia foi atingida por quase 11.000 raios em apenas 72 horas, no que as autoridades descreveram como um “cerco de raios histórico”, e que produziu mais de 367 novos incêndios florestais.

“A Califórnia experimentou 10.849 descargas de raios nas últimas 72 horas e um recorde mundial de temperaturas", escreveu o governador no Twitter.

Na última semana, o Vale da Morte, na Califórnia, teve máximas recordes e os termômetros chegaram a marcar 54,4°C. As temperaturas escaldantes pressionaram a rede elétrica com apagões que deixaram dezenas de milhares de pessoas sem luz. 

Eumetsat

As enormes colunas de fumaça geradas pelos múltiplos incêndios na Califórnia, especialmente em Napa Valley, foi registrada por satélites avançando para o Oceano Pacífico.