Anúncios

A MetSul Meteorologia adverte para um cenário de importante risco de tempo severo na Argentina, Uruguai e o Sul do Brasil com alta probabilidade de danos e transtornos em consequência de tempestades fortes a severas. A instabilidade já explodiu na Argentina durante as últimas horas com o registro de fortes temporais localizados. Em Rio Cuarto (abaixo), província de Córdoba, tempestade deixou 12 feridos. O temporal de chuva intensa e vento provocou estragos e alagamentos na cidade.



A Argentina ainda teve nas últimas horas grandes temporais de granizo, inclusive de médio a grande tamanho. A localidade mais afetada foi de Villa Mercedes (foto abaixo de Guille Avalos/Reprodução/C5N) com pedras de granizo que chegaram a ter o tamanho de maçãs em alguns pontos. O granizo grande destroçou vidros de casas e de automóveis que estavam nas ruas.


Uma frente fria intensa avançará hoje e na sexta-feira pelo Centro da Argentina e o Uruguai. Estará sendo impulsionada por massa de ar frio muito forte para janeiro e que, inclusive, trouxe neve com acumulação nas partes mais altas de Bariloche.

O ar muito frio e seco ao avançar sobre a atmosfera bastante quente, úmida e instável de origem tropical estimulará a formação de nuvens de tempestade, algumas fortes a severas com potencial de vendavais, chuva localmente intensa e granizo, tanto na Argentina como no Uruguai. Neste começo de manhã, tormentas intensas já atuavam sobre o Rio da Prata.


Começo da manhã desta quinta-feira foi de nuvens carregadas e céu ameaçador na capital Montevidéu – Daniel Gutiérrez


Tempestade sobre a costa vista a partir da localidade de Canelones na manhã desta quinta-feira – Natu Ballesta


Montevidéu começou a manhã com tempo muito abafado, vento quente e nuvens carregadas no horizonte – Marce Sena


Temperatura alta para o horário e umidade bastante elevada no começo da manhã em Montevidéu – Federico Falkenhagen


Tempestade sobre o mar na costa de Punta del Este, Maldonado, no começo da manhã de hoje – Martin Martinez Fita

Salientamos que alguns temporais isolados nos dois países podem ser até violentos e destrutivos pela força da chuva, vento e granizo. Por conta da presença de uma corrente de jato em baixos níveis da atmosfera (low level jet), com grande divergência de vento, mesmo tornados não podem ser descartados no Centro argentino e no Uruguai. As capitais Montevidéu e Buenos Aires estão na zona de risco de tempo severo. No Uruguai, o pior deve ocorrer da tarde para a noite de hoje e durante a sexta com tormentas severas e chuva volumosa que pode provocar alagamentos e danos em variados pontos do território. A corrente de jato em baixos níveis na dianteira do sistema frontal transporta ar muito quente, a ponto da temperatura às seis da manhã desta quinta ter sido de incríveis 31ºC no Aeroporto Internacional de Ezeiza, em Buenos Aires e 28ºC em Carrasco, em Montevidéu. Eis a razão para nuvens tão carregadas já no começo do dia na província de Buenos Aires.


A frente fria avançará do Uruguai para o Rio Grande do Sul sexta com chuva localmente forte a intensa e temporais de vento (alguns com rajadas acima de 100 km/h) e granizo, alguns fortes a severos até com potencial de danos e transtornos. A instabilidade frontal deve atingir o Sul e o Sudoeste do Rio Grande do Sul ainda na primeira metade desta sexta-feira. No decorrer do dia, a frente se desloca pelo Estado com provável tempo severo. Há um detalhe que nos causa grande preocupação. A frente alcançará o Centro e o Norte do Estado do meio da tarde para a noite desta sexta, o que vai permitir que a temperatura suba muito antes para 37ºC a 40ºC em alguns pontos. Com isso, o sistema chegará justamente no período mais quente do dia, o que agrava sobremaneira o risco de temporais fortes a severos com potencial de danos. Santa Catarina e o Paraná, mesmo sem a presença da frente, também podem se ver afetados por tempestades localizadas fortes devido aos altíssimos índices de instabilidade na segunda metade da sexta-feira. Observe a projeção abaixo do índice CAPE (projeção das 0Z de hoje do modelo operacional americano GFS) e atente para os valores de 3000 J/Kg a 4000 J/Kg no Sul do Brasil da tarde para a noite da sexta-feira, valores estes que são compatíveis com altíssimo risco de temporais fortes a intensos.


A MetSul chama a atenção que o calor vai impressionar horas antes da chegada da frente fria ao Estado, especialmente à noite. Sem exagero, a madrugada desta sexta no Rio Grande do Sul será de temperatura impressionante para o horário com marcas acima de 30ºC durante grande parte da noite em muitos locais, inclusive em pontos de Porto Alegre. As mínimas do amanhecer da sexta serão completamente atípicas e fora da normalidade com marcas de 27ºC a 29ºC em variados locais. A demanda de energia será muito acima da média durante a noite, o que pode levar a novos cortes aqui no Estado. Espera-se ainda o registro de vento Norte. O motivo para o calor excepcional para o período noturno será a atuação da corrente de jato em baixos níveis (cerca de 1500 metros de altitude) que estará transportando ar muito quente de Norte (mapas abaixo).


Mantém-se a previsão de queda acentuada da temperatura já no Sul e no Sudoeste no fim da sexta e durante o sábado nas demais regiões (ler mais). No sábado, ainda pode ter chuva forte e temporais isolados na primeira metade do dia no Centro e no Norte do Rio Grande do Sul, mas durante o dia a instabilidade perde força com melhorias no Estado. Ocorre que a instabilidade deve retornar durante o domingo, sobretudo da tarde para a noite, após intervalo de tempo seco, à medida que o ar frio escoa rapidamente para o mar. Hoje, porém, o sol uma vez mais vai predominar no Estado, apesar de nuvens no céu. A massa de ar quente será reforçada e o dia será escaldante, o quinto seguido com marcas ao redor dos 40ºC. O Estado pode ter um novo recorde histórico de consumo de energia e não será nenhuma surpresa se ocorreram muitos cortes de luz no decorrer do dia, em especial durante a tarde. Há chance de chuva isolada e temporais localizados entre a tarde e a noite devido à convecção diurna, como os de ontem (fotos por Rafael Serra / Rádio Grenal e Marcelo Berghahn no Vale do Sinos).


A instabilidade que provocou chuva forte localizada e até granizo muito isolado ontem no final da tarde na Grande Porto Alegre também alcançou a Capital, mas igualmente houve chuva apenas isolada na cidade com pancada forte em alguns bairros e pouco ou nada de chuva em outros. Grande nuvem de desenvolvimento vertical cobriu Porto Alegre no fim da tarde, com a presença dos raios solares no horizonte, gerando belas imagens, mas nenhum alívio para o calor tórrido que se sentia.


Fim de tarde entre Porto Alegre e Canoas teve grandes Cumulus no céu e a presença do sol – Michael Tatsch


Nuvens carregadas sobre a Capital trouxeram chuva para alguns bairros e nada de água em outros – Paulo Roberto Skull


Temperatura se manteve acima de 29ºC na cidade mesmo depois da chuva – Janaina Ramos e Richard Kramer


Apesar do céu muito carregado sobre a cidade, chuva teve baixos volumes ontem em Porto Alegre – Eduardo Straliotto



Depois da chuva de verão, o fim de tarde teve paisagem espetacular na região de Porto Alegre – Laércio Leitzke

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Neste período de tempo severo na Argentina, Uruguai e aqui no Rio Grande do Sul a MetSul estará acompanhará atentamente o cenário com muitas informações e interatividade a qualquer hora do dia. Siga nossos canais no Twitter (siga) e no Facebook (curta) para muitas atualizações periódicas. (Colaboraram os meteorologistas Estael Sias e Luiz Fernando Nachtigall)

Anúncios