Anúncios

Dois eventos significativos de granizo, apesar de muito isolados, foram registrados no Rio Grande do Sul entre ontem e hoje. O primeiro se deu no começo da noite de ontem (2) em Encruzilhada do Sul. A chuva intensa, acompanhada de granizo e rajadas de vento durou cerca meia hora e deixou ao menos setenta casas com estragos. Em algumas, além dos telhados esburacados, vidros de janelas foram quebrados pelo gelo. Foram atingidas em Encruzilhada as localidades de Dom Marcos, Iruí, Passo das Canas, Rincão do Tibúrcio, Alto das Figueiras e Moinho do Corvo. Uma célula isolada, porém potente, foi a responsável pelo temporal na cidade. Ela se formou em uma atmosfera quente e ainda úmida que gerou vários núcleos de instabilidade forte na Metade Sul durante a quinta. A célula de Encruzilhada rumou para Porto Alegre, porém no caminho se reformou e ainda perdeu muita intensidade, atingindo somente o Extremo Sul da Capital com chuva de 11 mm no bairro Lami.



Granizo em Encruzilhada do Sul (Divulgação) e imagem do radar meteorológico mostrando a célula de temporal no município

No começo da manhã de hoje foi a vez de áreas junto à fronteira com o Uruguai serem afetadas por condições de tempo severo. Pelo menos 90 casas foram destelhadas em Hulha Negra devido ao vento e ao granizo que afetaram, sobretudo, a área rural do município. Os locais mais atingidos foram os assentamentos Alvorada, Conquista da Fronteira, Conquista do Futuro e Che Guevara. No município vizinho de Aceguá cerca de 50 residências foram destelhadas. Os moradores ficaram sem luz e sem linha telefônica, por mais de três horas, devido à queda de fios em função do vento. Nas localidades do interior do município, como Espantoso e São Geraldo, houve queda de árvores e destelhamentos. Lavouras de soja, prontas para serem colhidas na região, também foram castigadas pelo gelo. O granizo, em grande quantidade, cobriu o campo em alguns pontos.


Grande quantidade de gelo se acumulou sobre o campo no município de Aceguá (fotos de Antonio Bosco / Correio do Povo)

O temporal da manhã de hoje em Hulha Negra e em Aceguá, na região de Bagé, estava associado à áreas de instabilidade muito fortes que se formaram sobre o Uruguai, em razão de um centro de baixa pressão, e que se deslocaram para o Rio Grande do Sul. Alguns destes núcleos eram muito intensos e com potencial de trazer condições de tempo severo como granizo e vento forte, além de chuva intensa. Com o fluxo de ar quente de Norte, a instabilidade ganhou força na região com a formação de muitas nuvens de grande desenvolvimento vertical.

A Metade Norte do Estado teve nesta sexta-feira outro dia quente com máximas acima de 33ºC nos vales e no Noroeste. Fez 33,9ºC em Santa Rosa, 33,5ºC em Santa Cruz do Sul, 33,3ºC em Teutônia, 33,1ºC em Lajeado e 33,0ºC na estação da MetSul do Morro do Espelho em São Leopoldo. Vento Norte quente e seco, associado à corrente de jato (vento) em baixos níveis da atmosfera, soprou forte em algumas cidades do Norte gaúcho com rajadas que oscilaram entre 60 e 80 km/h. Choveu muito novamente hoje na Metade Sul e parte do Oeste. Em Livramento, o acumulado em 30 horas até o fim da tarde hoje era de 119 mm na estação do Instituto Nacional de Meteorologia, mas em outros pontos do município houve volumes mais altos que 120 mm.


No Uruguai, a chuva somou entre 150 e 200 mm no Noroeste do país. Somente em 24 horas, até 7h de hoje, o ponto de medição de Laureles, em Salto, acusou 140 mm. No outro lado da fronteira, na Argentina, caminhão foi arrastado pela força das águas após transbordamento de arroio em Entre Rios. Em La Plata, onde em abril cerca de 60 pessoas morreram numa inundação, chuva forte voltou a causar alagamentos com dezenas de desabrigados.

A chuva atingirá com mais força neste começo de fim de semana os estados de Santa Catarina e do Paraná à medida que ar frio e seco ingressa no Rio Grande do Sul, firmando o tempo gradualmente na maioria das regiões. O sábado, contudo, ainda deve ter períodos de instabilidade na Metade Norte. No domingo, a melhora é mais ampla no Estado e o dia já começará frio amanhã no Sul, Oeste e parte do Centro do Estado, mas resfriamento maior é esperado na madrugada da segunda. Todas madrugadas da próxima semana serão de temperatura baixa no território gaúcho, até com formação de geada em algumas regiões e chance de marcas negativas em baixadas dos Aparados.

Anúncios