Anúncios

Uma grande massa de ar frio de trajetória oceânica vai trazer uma semana incomum para o mês de novembro no Rio Grande do Sul e derrubar a temperatura em grande parte do Sudeste do Brasil com marcas nos termômetros abaixo a muito abaixo da média do que é normal para esta época do ano por vários dias seguidos.

A passagem de uma frente fria associada a um ciclone extratropical já derrubou a temperatura no Rio Grande do Sul durante o sábado com ocorrência de chuva e vento em diversas regiões. O ar mais frio que ingressou trouxe mínimas no começo deste domingo de 8,7ºC em Bagé, 10,5ºC em Canguçu, 11,1ºC em Canela, 11,4ºC em Dom Pedrito, 11,7ºC em Encruzilhada do Sul, 12,2ºC em Quaraí e Caxias do Sul, e 13ºC em Rio Grande.


A semana inteira que começa será marcada por noites de temperatura baixa para esta época do ano em diversas regiões do Rio Grande do Sul, notadamente no Sul e no Leste do estado gaúcho que vão sofrer mais os efeitos da massa de ar frio de trajetória marítima. Mínimas de um dígito devem ser esperadas todos os dias até ao menos o sábado.

Na segunda metade da semana, reforço com um grande bolsão de ar frio que vai avançar pelo Atlântico junto à costa do Sul do Brasil em direção à Região Sudeste vai prolongar o período de temperatura abaixo do normal para novembro.

Normalmente, nesta época, as incursões de ar frio têm influência por um dia ou dois, portanto por curto período, mas o que se espera é uma sequência de ao menos sete dias de temperatura mais baixa e inferiores às normais históricas, o que foge aos padrões de novembro.

As máximas vão chamar atenção também porque devem se situar muito abaixo do padrão de novembro. Praticamente toda a semana terá marcas à tarde apenas entre 23ºC e 25ºC em um grande número de cidades gaúchas, inclusive na região de Porto Alegre.

Noites mais frias do que o comum desta época

Porto Alegre, por exemplo, pode ter mínimas de 13ºC nesta segunda, 12ºC a 13ºC na terça, 13ºC na quarta, e 13ºC a 14ºC na quinta, sexta e sábado. A média histórica das mínimas para novembro é de 17ºC. Na região metropolitana, marcas até 2ºC menores são comuns, assim que alguns pontos podem registrar 10ºC a 12ºC nas madrugadas mais frias dos próximos dias.

Na Serra, mínimas de um dígito serão recorrentes na semana e podem ser registradas marcas até abaixo dos 5ºC na segunda metade da semana nos Aparados, o que pode trazer geada fraca e isolada na região de São José dos Ausentes. Marcas de um dígito ou em torno de 10ºC serão frequentes na semana também na Campanha e fronteira com o Uruguai, além da Serra do Sudeste.

A queda da temperatura será sentida forte também em Santa Catarina e no Paraná, porém mais ao Leste dos dois estados. Em Curitiba, por exemplo, de quarta em diante vai chegar o reforço de ar frio com madrugadas mais frias. A capital paraense pode ter chuva e frio com até 12ºC ou 13ºC na quarta e mínimas tão baixas como 10ºC a 11ºC na sexta e no próximo fim de semana.

Ar frio alcança o Sudeste

A massa de ar frio de trajetória marítima vai alcançar a Região Sudeste do Brasil, derrubando a temperatura e trazendo marcas atípicas para esta época do ano. O ar frio vai alcançar a região durante a segunda metade desta semana com acentuada queda da temperatura nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro.


Na capital paulista, o ar mais frio vindo mar deve chegar entre quarta e quinta com abundante nebulosidade e precipitação, o que vai trazer mínimas mais baixas e máximas à tarde muito inferiores ao que é normal para novembro por vários dias seguidos. A cidade de São Paulo pode ter mínimas de 13ºC no final da semana com máximas abaixo ou ao redor dos 20ºC por dias seguidos.

Na cidade do Rio de Janeiro, a chegada do ar mais frio deve se dar entre quinta e sexta com fortes rajadas de vento e chuva, mas já antes a temperatura estará abaixo que é normal para o mês de novembro. As madrugadas mais frias, com marcas de até 15ºC a 17ºC, em alguns bairros, são esperadas entre sexta e o próximo domingo. Na região serrana do estado do Rio, os moradores pensarão estarem de volta ao inverno pelas marcas atipicamente baixas para o mês de novembro.

Anúncios