Anúncios

Áreas das províncias argentinas de Buenos Aires e La Pampa estão sentido castigadas por enormes incêndios em vegetação, alimentados pelo tempo muito quente e seco. A região enfrenta uma seca com chuva muito abaixo da média desde a primavera. Dados do governo de La Pampa apontam mais de 400 mil hectares queimados na província desde o final do ano, mas o Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária aponta mais de 700 mil hectares atingidos pelo fogo. Vários focos seguiam fora de controle ontem enquanto a região sofria com calor muito intenso. Na Patagônia, a temperatura na tarde de ontem se aproximou ou atingiu 40ºC em diversas localidades e Comodoro Rivadavia superou o recorde de fevereiro.


[foogallery id=”116030″]

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas


A fumaça dos grandes incêndios nas áreas agrícolas do Centro da Argentina alcançou na quinta cidades do Sul gaúcho como Chuí, Santa Vitória e Aceguá, a mais de mil quilômetros de distância da origem. A fumaça foi trazida por correntes de vento de Sul e atingiu também outras províncias argentinas e o Uruguai, inclusive as capitais Buenos Aires e Montevidéu que ficaram com o céu acinzentado na tarde da quinta. As notícias são ruins para o Centro da Argentina, já que seguirá muito quente e com tempo predominantemente seco e com chuva apenas isolada nos próximos dez dias.

Anúncios