Anúncios

Município de São Borja enfrenta segunda enchente em menos de um mês em nova cheia do Rio Uruguai que deixa desabrigados na Fronteira Oeste gaúcha | ALBERI DIAS/RÁDIO CULTURA

A Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul enfrenta a segunda enchente do ano. Os dois eventos de inundação ocorrem separados um do outro por apenas 30 dias. O primeiro se deu por conta de chuva muito volumosa em Santa Catarina e no Norte do Rio Grande do Sul no começo de maio por uma área de baixa pressão que deu origem a um ciclone. No episódio, choveu mais de 200 mm na nascente do Rio Uruguai na bacia do Rio Pelotas. Agora, a cheia se deve pela chuva do final de maio novamente entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O nível do Rio Uruguai em São Borja atingiu na tarde de ontem a maior marca em mais de um ano, conforme a Rádio Cultura. Na primeira cheia de 2022, o nível do Uruguai no município do Oeste gaúcho chegou a 10,86 metros. Ontem, a medição em São Borja indicou 11,35 metros. A tendência agora é que o nível começa a baixar.


A Rádio Cukltura informou, citando a Prefeitura Municipal de São Borja, que 25 famílias tiveram que deixar as suas casas e todos os bares e quiosques do Cais do Porto foram atingidos pela enchente. Ao todo, 121 pessoas foram afetadas diretamente pelas inundações no município da Fronteira Oeste gaúcha. Parte dos desalojados e desabrigados foi acolhida no Ginásio Municipal Cleto Dória Azambuja. Alguns se abrigaram na casa de familiares.

Mais cedo na semana, o município gaúcho de Porto Mauá, no Noroeste, foi atingido pela cheia do Rio Uruguai. As águas atingiram alguns estabelecimentos comerciais e pontos tradicionais à beira do rio na cidade, como a aduana que é um dos primeiros locais a sofrer com inundações na subida do Rio Uruguai. A travessia da barca na localidade chegou a ser suspensa.


No começo da próxima semana, áreas da Metade Oeste do Rio Grande do Sul deve ter chuva com altos volumes. Modelos numéricos indicam a possibilidade de chuva acima de 100 mm em diferentes municípios da Metade Oeste gaúcha entre domingo e terça-feira com acumulados que podem passar mesmo de 150 mm em alguns pontos com a atuação de um centro de baixa pressão que vai trazer chuva generalizada no território gaúcho e forte em muitos municípios.

Anúncios