Anúncios

A imagem de satélite da tarde desta sexta-feira chamava muito a atenção na parte Centro e o Sul da América do Sul. Uma imagem clássica dos meses de inverno não estivesse o Norte da Argentina, parte do Uruguai, o Paraguai e o Sul do Brasil experimentando uma brutal onda de calor que não dá trégua.


A imagem do canal visível do satélite meteorológico GOES-16 mostrava um ciclone extratropical com sua típica espiral de nuvens na costa da Patagônia, no extremo Sul do continente, e uma frente fria associada que se estendia pelo Atlântico Sul até províncias do Centro da Argentina.

O sistema frontal está agora na mesma área que há exatamente uma semana registrava calor histórico com 41,5ºC na cidade de Buenos Aires e recordes de máximas em várias cidades da região. Mar del Plata, por exemplo, anotou 42,4ºC na última sexta-feira que foi a maior máxima de toda a série histórica da cidade que é o mais famoso balneário da Argentina.


A frente fria trouxe chuva extrema para o Sul da província de Buenos Aires com enchentes após volumes de 200 mm a 300 mm. Agora, atua mais ao Centro e Norte da província com chuva localmente volumosa e tempestades. A instabilidade alcança ainda o Sul das províncias de Santa Fé e Entre Rios.

Se alguém tem esperança que esta frente fria vá trazer alívio para o calor no Rio Grande do Sul, pode desistir. Ao contrário, vai piorar o calor no estado gaúcho neste sábado. Com a frente sobre o Rio da Prata haverá o ingresso de uma corrente de jato (vento) em baixos níveis da atmosfera no território gaúcho, o que vai reforçar o calor. Este tipo de corrente de jato é comum na dianteira de uma frente, e traz ar mais seco e quente que se origina na Bolívia.

Por isso, este sábado será de calor excepcional com marcas potencialmente históricas no Rio Grande do Sul. Todas as regiões terão calor intenso a extremo. Máximas ao redor ou acima de 40ºC em grande número de municípios. Porto Alegre tem chance de atingir oficialmente 40ºC apenas pela quarta vez em 50 anos. Na região metropolitana até 41ºC. Até a Serra não escapa do calorão com mais de 35ºC em vários pontos e quase 40ºC em baixadas. Nos vales e no Oeste, 41ºC a 43ºC.

O sistema frontal não consegue romper o bloqueio atmosférico da massa de ar extremamente quente sobre o Rio Grande do Sul e vai ficar quase estacionária sobre a região do Prata, trazendo muita chuva neste fim de semana na província de Buenos Aires e no Sul do Uruguai. As cidades de Buenos Aires e Montevidéu tem risco de chuva forte e ainda é elevada a probabilidade de que, com a alimentação do ar tropical quente de Norte, ocorram muitas tempestades de vento e granizo. É uma situação perigosa de tempo severo no Centro da Argentina e do Uruguai neste fim de semana com temporais que em alguns locais serão severos e potencialmente destrutivos.

Anúncios