Anúncios

O deslocamento de uma frente fria pelo Rio Grande do Sul durante a sexta-feira e a madrugada de sábado provocou chuva forte a intensa com altos volumes de chuva em diversas regiões gaúchas, notadamente entre o Centro e o Norte do Estado. Em São Leopoldo, a estação da MetSul Meteorologia situada no Morro do Espelho registrou 101 mm, praticamente toda a média histórica do mês de abril. Em apenas duas horas choveu 50 mm na tarde de sexta em São Leopoldo, o que trouxe importantes alagamentos no trecho da BR-116 no município (fotos abaixo de Leonardo Rosa/Grupo Sinos). Em Porto Alegre, a precipitação somente da sexta-feira foi de 50 mm com momentos de precipitação torrencial e alagamentos no final do dia.



No Noroeste do Estado, os acumulados foram extremos. Santa Rosa e Três de Maio tiveram 192 mm de chuva. Em Crissiumal, a precipitação somou 146 mm, sendo 70 mm apenas na madrugada do sábado. O interior do município teve várias pontes e pontilhões levados pela água, estradas danificadas, casas invadidas pela água, animais desaparecidos, veículos avariados, paradas de ônibus destruídas e plantações afetadas. Alguns locais ficaram ilhados. Na Hidrelétrica Caa-Yari o nível chegou a 8 metros acima do nível do Rio Lajeado Grande. O excesso de água transbordava. Camionete foi arrastada por mais de 1300 metros em um riacho na localidade de Lajeado Grande, mas não estava ocupada (fotos abaixo cortesia do Guia Crissiumal).


À chuva forte seguiu-se o vento intenso. Cerca de 300 mil gaúchos estavam sem luz no final da manhã do sábado devido ao forte vento provocado pelo enorme ciclone extratropical na costa argentina. A maioria dos afetados estava na área de distribuição da CEEE. O vento acima de 90 km/h com forte agitação marítima deixou impraticável o Porto de Rio Grande. As rajadas mais fortes variaram entre 80 e 90 km/h em Porto Alegre, o que provocou queda de árvores. Já em Alvorada, sete postes da rua Vista Alegre (bairro Umbu) caíram devido à ventania (foto abaixo de Jonathas Costa do jornal O Alvoredense).


No vizinho Uruguai, o vento seguia forte neste começo de domingo, mas foi mais intenso durante o sábado com rajadas ao redor de 100 km/h nas costas Sul e Leste do país. Montevidéu teve rajadas de 93 km/h na estação do Serviço Meteorológico da Força Aérea perto do Prado. Em Punta del Este, as rajadas na tarde de sábado chegaram a 96 km/h. Com o forte vento por várias horas, houve queda de árvores, cabos de energia e outros danos de menor monta (foto abaixo de Marcelo Umpierrez).


Massa de ar seco e frio de origem polar, associada a um centro de alta pressão de 1028 hPa no Centro e Norte da Argentina, determina as condições do tempo neste domingo no Rio Grande do Sul. O ar frio é impulsionado por um poderoso ciclone no Atlântico Sul (imagem de satélite abaixo) e que se afasta do continente. O sol predomina  e a nebulosidade será esparsa. O frio se fará presente em todas as regiões, no começo e no final do dia. O domingo amanheceu com 6,1ºC em Santa Rosa, 6,5ºC em Quaraí e 7,5ºC em Bagé. A tarde será amena e agradável ao sol, mas bastará o entardecer para a temperatura cair e com força. O vento vai persistir e ainda sopra com rajadas no Sul e no Leste do Estado, mais fortes no Litoral Sul gaúcho.



A massa de ar polar que cobre o Rio Grande do Sul neste domingo é a mais forte do ano até agora na nossa região. O ar frio é impulsionado por um intenso ciclone extratropical no Atlântico Sul. A temperatura estará bem baixa no Estado no amanhecer e no final do dia de hoje, mas a queda maior da temperatura é esperada na madrugada desta segunda. Grande parte do território gaúcho vai ter um amanhecer de segunda-feira com mínimas abaixo de 10ºC. Porto Alegre e diversos pontos da região metropolitana devem registrar as primeiras mínimas abaixo de 10ºC de 2014.  O frio será mais intenso em cidades da Campanha, do Noroeste e das áreas de altitude da Metade Norte, onde as mínimas vão cair abaixo de 5ºC com geada isolada. Municípios da Serra e dos Aparados têm alta chance de geada por três dias seguidos: amanhã, terça e quarta. Apesar do frio noturno, ar seco e sol somado ao afastamento da parte mais intensa da massa de ar frio devem proporcionar aquecimento rápido e tardes com temperatura bastante agradável nesta primeira metade da semana. O sol predomina no Rio Grande do Sul até a quinta-feira e somente para o final da semana, já a partir da Sexta-Feira Santa, é que se espera o retorno da chuva.

Anúncios