Anúncios

Fim de tarde nesta quarta-feira com céu carregado, chuva e raios em Santana do Livramento com a atuação da frente fria na fronteira com o Uruguai | FABIAN RIBEIRO

A chuva começou a retornar ao Rio Grande do Sul hoje e deve permanecer no Estado por vários dias. A instabilidade, como se previa, atingiu nesta quarta cidades mais ao Oeste e o Sul gaúcho. Os volumes até o fim da tarde desta quarta-feira chegavam a 47 mm em Quaraí, 33 mm em Uruguaiana, 10 mm em Livramento e 7 mm em Jaguarão. Em Livramento, o fim da tarde tinha nuvens carregadas e raios cortando o céu.

No restante do Rio Grande do Sul, enquanto chovia no Oeste e no Sul, o tempo firme com ar quente e sol elevava a temperatura na tarde desta quarta a 31,3ºC em Parobé, 30,2ºC em Campo Bom, e 30,1ºC em Venâncio Aires e Esteio. Vários municípios registraram máximas durante a tarde de 28ºC a 30ºC. Porto Alegre foi a 28,7ºC. Rio Pardo atingiu 28,7ºC. E São Luiz Gonzaga anotou máxima de 29,1ºC.


O calor precede a chegada de uma frente fria. É comum horas antes de um sistema frontal que haja ingresso de ar quente, elevando fortemente a temperatura, mesmo em meses do inverno. Uma corrente de jato em baixos níveis com vento forte a cerca de 1500 metros de altitude, que se origina na Bolívia, trazia ar quente para o Rio Grande do Sul nesta quarta-feira.

Corrente de jato em baixos níveis da atmosfera originada na Bolívia trouxe ar quente que resultou em calor nesta quarta-feira em diversas cidades do Rio Grande do Sul | METSUL

A chuva, que hoje só alcançou parte do Estado, nesta quinta-feira atinge grande parte do território gaúcho. A frente fria avança pelo Rio Grande do Sul e traz precipitação para a maior parte do território gaúcho. Será um dia de muitas nuvens, chuva e garoa na maioria dos municípios. A chuva será predominantemente fraca a moderada, mas em pontos isolados pode chover forte. Com instabilidade e alta umidade, a temperatura pouco varia.


A frente encontrará dificuldade em progredir mais para o Norte, o que pode fazer com que algumas cidades mais perto de Santa Catarina possam ficar com pouca ou nenhuma chuva. No Oeste e no Sul, há chance de aberturas. Nos territórios catarinense e paranaense, espera-se que a instabilidade atinja mais cidades apenas entre sexta e o sábado à medida que o sistema frontal consegue progredir para Norte.

Os gaúchos estão no começo de um período de vários dias com abundante nebulosidade, alta umidade, instabilidade e chuva. A sequência de vários dias com instabilidade fará com que a maior parte do Estado gaúcho feche maio com precipitações acima da média histórica, considerando o que já choveu neste mês.  Nos próximos dias, não vai chover o tempo todo e ocorrerão vários intervalos sem chuva, e alguns até com registro de aberturas e a presença do sol, mas o tempo não firma ao menos até segunda-feira.

Projeção de chuva acumulada do modelo WRF da MetSul para 72 horas até 9h de sábado mostra acumulados elevados entre o Centro e o Oeste do Rio Grande do Sul | METSUL

A previsão é que chova no Rio Grande do Sul hoje, amanhã, sábado, domingo e ainda em algumas áreas na segunda-feira. Na Grande Porto Alegre, possibilidade de chuva entre esta quinta-feira e parte do domingo, mas com intervalos de melhoria sem precipitação. A chuva r predominantemente fraca a moderada, mas em algumas cidades pode ser por vezes forte.

Esta sequência de dias com registro de chuva deve trazer precipitação entre 30 mm e 50 mm para a maioria dos municípios gaúchos e com acumulados em algumas áreas acima de 50 mm e pontuais de 75 mm a 100 mm. Os mais altos volumes podem passar de 100 mm em alguns pontos nas próximas 72 horas.

O tempo deve melhorar na maior parte do Rio Grande do Sul entre domingo e a segunda-feira com o ingresso de uma massa de mais seco e frio que trará temperatura mais baixa no final do mês, mas já no começo da primeira semana de junho volta a chover no estado gaúcho, com um começo de mês com frio úmido para os gaúchos.

Anúncios