O avanço de uma frente fria sobre uma massa de ar muito quente formou intensas células de tempestade no Centro da Argentina no final da quarta-feira com tempo severo e temporais de granizo na região da Grande Buenos Aires. Era uma situação esperada que a MetSul ontem já antecipava e era alertada pelo Serviço Meteorológico Nacional da Argentina (SMN).

Tempestades de granizo atingiram no final da quarta-feira diversas cidades da Grande Buenos Aires, especialmente localidades situadas mais ao Norte da área metropolitana da capital da Argentina, como Tigre. As pedras de granizo em alguns pontos tiveram tamanho médio e com potencial de danos.

Moradores dos municípios mais atingidos da Grande Buenos Aires relataram que há anos não se presenciava um temporal de granizo com tamanha intensidade, mas o fenômeno não se deu com a mesma severidade em toda a zona.


Em vários pontos do chamado “conurbano” de Buenos Aires, entretanto, não se registrou nem granizo nem vento forte, mas apenas chuva com raios. Os aeroportos de Ezeiza e Aeroparque reportaram chuva forte com trovoadas do vento do quadrante Sul, mas não intenso.

As fortes áreas de instabilidade se deslocaram durante a madrugada de hoje para o Uruguai, onde provocam chuva e raios com temporais isolados no começo desta quinta-feira. Dados do Aeroporto Internacional de Carrasco, na área metropolitana de Montevidéu, indicavam chuva forte com trovoadas desde a madrugada.

Temporais de granizo atingiram durante as últimas horas também o Uruguai com o avanço das células de tempestade da Argentina. No departamento uruguaio de Lavalleja, em Minas, as pedras de gelo em alguns locais foram de grande tamanho.


Granizo no departamento uruguaio de Lavalleja | VICTORIA ARAUJO

Granizo no Norte da Grande Buenos Aires | REDES SOCIAIS

Fortes áreas de instabilidade vão atuar no decorrer desta quinta-feira com chuva, localmente intensa, e com temporais que serão fortes em alguns pontos, no Uruguai e em províncias do Centro da Argentina como Entre Ríos, Santa Fé e Buenos Aires. Na área de Buenos Aires se prevê que a instabilidade diminua.

Estas áreas de instabilidade dos países vizinhos vão começar a ingressar no Rio Grande do Sul, mudando o tempo hoje no Oeste e Sul gaúcho com aumento de nebulosidade, chuva e raios. Há risco de temporais isolados, uma vez que o dia será de intenso calor no estado e as nuvens carregadas vão se formar sob uma atmosfera aquecida.

A maior instabilidade no Rio Grande do Sul, porém, é esperada na sexta, quando uma frente fria vai avançar pelo estado no decorrer do dia com muitas nuvens e chuva. A chuva em diversas cidades pode ter pancadas fortes a localmente torrenciais e deverá ser acompanhada de raios e trovoadas.