Anúncios

Os volumes de chuva foram elevados nas últimas horas em cidades da Metade Norte do Rio Grande do Sul, trazendo alívio adicional para a estiagem. O racionamento de água já havia sido suspenso em alguns municípios e as precipitações das últimas horas foram ainda mais importantes para a recuperação gradual dos mananciais. Entre o começo da noite de ontem e o amanhecer desta segunda, em apenas doze horas, Erechim registrou 62,6 mm na estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia. Volumes ainda mais altos devem ter sido registrados em outras cidades do Norte gaúcho que não contam com observação meteorológica.



A nossa grande preocupação segue sendo a perspectiva de volumes de chuva muito altos nesta semana em Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Os maiores volumes devem se dar no Norte e Nordeste catarinense, sobre o Paraná e o Sul de São Paulo, até com extremos significativos de precipitação de 200 mm a 300 mm (projeção acima de chuva em 5 dias do modelo do Inmet). Tais acumulados podem gerar importantes transtornos em cidades como alagamentos e inundações, não se descartando deslizamentos de terra. Não se afasta ainda o risco de temporais. Mesmo que o modelo acima reproduzido (volumes de chuva indicados no mapa no caso do Rio Grande do Sul se referem basicamente a esta segunda) concentre a chuva forte muito ao Sul de São Paulo, há o risco da faixa de intensas precipitações alcançar latitude mais ao Norte, atingindo a capital paulista. No Rio Grande do Sul, a instabilidade começa a se afastar gradualmente e com o ingresso de ar mais seco entre amanhã e quarta espera-se o predomínio de tempo seco com noites de temperatura mais baixa e nevoeiro, e tardes amenas.   

Anúncios