Anúncios

Rafael Cabral

A massa de ar quente, úmido e instável foi responsável ontem por mais uma jornada de pancadas de chuva localizadas e passageiras na Grande Porto Alegre (foto) e diversas regiões do Estado. Chuva que voltou a ser forte, mas com curta duração, em muitos locais. Em Porto Alegre, por exemplo, a chuva que ocorreu por volta das 15h da segunda-feira acumulou entre 1 mm e 10 mm, de acordo com o bairro, evidenciando a grande variabilidade de volumes nesse tipo de precipitação passageira típica de verão e decorrente de convecção.

Até o final desta semana são esperadas pancadas de chuva no Rio Grande do Sul, mas os dias terão sol e calor na maioria das regiões e nem todo o Estado deve ser alcançado pela precipitação todos os dias. Hoje, por exemplo, chove mais no Norte gaúcho e ainda assim apenas em setores isolados da região. Amanhã, pancadas são esperadas em diversas regiões, notadamente na Metade Norte, no Oeste e no Centro do Estado. Na quinta, chuva em diferentes pontos do território gaúcho e localmente forte em várias áreas com risco de temporais localizados, mas com os maiores volumes previstos para a Metade Norte. Na sexta-feira, chuva mais concentrada no Norte gaúcho que pode ter precipitações localmente intensas com altos volumes.



O que se conclui a partir deste cenário? Que o Sul do Rio Grande do Sul deve ter chuva mais escassa, exceto por pontos isolados, no restante da semana e o Norte do Estado vai ter precipitações mais freqüentes e de maior volume. Com a manutenção do ar tropical quente e úmido sobre o território gaúcho, a sensação de abafamento deve persistir.

 

Anúncios