Anúncios

Corpo de Bombeiros de Santa Catarina resgatou muitos cães durante as enchentes dos últimos dias | DIVULGAÇÃO/CBMSC

“Ninguém fica para trás”. Com esta frase, o Corpo de Bombeiros de Santa Catarina informou um grande número de resgate de animais domésticos durante as inundações que atingiram diversas cidades do estado durante a última semana com cheias de rios e alagamentos em dezenas de cidades provocados pela formação e passagem de um ciclone extratropical que trouxe acumulados extremos de chuva e que chegaram a passar de 400 mm em algumas cidades.

Amimais domésticos ficaram isolados durante as graves inundações provocadas pelo ciclone extratropical | DIVULGAÇÃO/CBMSC

De acordo com a corporação, os resgates ocorreram em zonas urbanas e rurais dos municípios atingidos. Os bombeiros atuaram para salvar das águas que rapidamente subiram cães, gatos e até porcos e vacas em propriedades rurais. Os animais resgatados das áreas alagadas foram, então, levados para locais seguros.


Não apenas os bombeiros atuaram no salvamento dos pets. Em Tubarão, uma das cidades mais atingidas pelas enchentes e que registrou o transbordamento do Rio Tubarão, empresário pegou sua prancha de stand up e percorreu as áreas alagadas em busca de animais e acabou resgatando um cachorro que se refugiava em um telhado.

As regiões mais castigadas pela chuva em Santa Catarina nos últimos dias foram o Meio-Oeste, o Sul, a Grande Florianópolis e o Vale do Itajaí. Vários rios apresentaram cheias e as mais graves ocorreram nas bacias do Rio do Peixe, Tubarão, Araranguá e Itajaí-Açu com alagamentos e enchentes em diversas cidades.


Os volumes de chuva em algumas cidades catarinenses apenas nos primeiros quatro dias de maio foram duas a quatro vezes maior que a média mensal. Os acumulados, conforme dados do Ciram, atingiram 409 mm em São Martinho, 307 mm em Braço do Norte, 296 mm em Rio Fortuna, 288 em Mirim Doce, 273 mm em Florianópolis (Campeche), 269 mm em Tubarão e Siderópolis e 255 mm em São Joaquim, dentre as muitas medições acima de 200 mm.

Último balanço oficial

Conforme o último balanço divulgado pelo governo de Santa Catarina, subiu para 121 o número de municípios catarinenses que relataram ocorrências relacionadas às chuvas que atingiram o estado nos últimos dias. As ocorrências incluem alagamentos, deslizamentos, queda de árvores e muros.

Também subiu para 22 o total de cidades que emitiram decretos de situação de emergência. Decretaram emergência os municípios de Tubarão, Orleans, Forquilhinha, Urubici, Maracajá, Araranguá, São Joaquim, Lages, Laurenno, Alfredo Wagner, Rio Rufino, Taió, Anitápolis, Monte Carlo, Videira, Macieira, Rio das Antas, Tangará, Rio do Oeste, Anitápolis, Alfredo Wagner e Lauro Muller. Os municípios de Benedito Novo e São Domingos devem decretar a mesma situação.

Três pessoas morreram em decorrência das chuvas no estado, em São Joaquim e em Urubici, na Serra. Elas tentavam passar por áreas inundadas quando seus veículos foram arrastados pela correnteza. Nas áreas atingidas foram afetadas 44 mil pessoas, sendo que 7.100 estavam desalojadas e 518 desabrigadas no final da sexta-feira.

Anúncios