Anúncios

ALABAMA LAW ENFORCEMENT AGENCY/DIVULGAÇÃO

O presidente dos Estados Unidos Joe Biden aprovou uma declaração de emergência para o estado do Alabama no início deste domingo, depois que pelo menos nove pessoas morreram em tornados que destruíram casas e deixaram milhares sem energia elétrica no Sudeste do país. Biden ordenou ajuda federal para complementar os esforços de recuperação regional nas áreas afetadas pelas fortes tempestades, disse um comunicado da Casa Branca.

Os tornados varreram a região na noite de quinta-feira, indicaram os serviços de emergência. O Serviço Meteorológico Nacional relatou 45 possíveis tornados ao longo do dia. O vice-diretor dos serviços de emergência, Gary Weaver, contou à agência AFP que os tornaram deixaram seis vítimas fatais no condado de Autauga, Centro do Alabama.


A governadora do Alabama, Kay Ivey, declarou estado de emergência em Autauga e outros cinco condados. Em seu Twitter, também destacou que várias partes do estado foram atingidas pelos tornados.

Importante local para o movimento dos direitos civis na década de 1960, o município de Selma, no condado de Dallas, também está em estado de emergência após sofrer “danos significativos”. A cidade pediu para seus habitantes ficarem longe das linhas elétricas caídas e evitarem deslocamentos.


Os tornados continuaram rumo ao Leste e atingiram a Georgia, estado vizinho, onde uma menina de seis anos morreu por conta da queda de uma árvore. “Toda nossa família está desolada por esta tragédia”, tuitou o governador do estado, Brian Kemp.

Impressionantes e difíceis de prever, estes fenômenos são relativamente comuns nos Estados Unidos, especialmente na região central e no Sul do país. No final de novembro, 36 tornados mataram duas pessoas no Alabama. O auge dos tornados nos Estados Unidos ocorrem entre os meses de março e junho, mas ondas de tornados também se dão no inverno mais ao Sul do país e podem ser graves.

Anúncios