Anúncios

Ariel Luna

Grandes incêndios estão fora de controle no Norte da província argentina de Córdoba. Os incêndios são descritos pelas autoridades como os piores em uma década. 

A situação se agravou muito durante o fim de semana com o ar extremamente seco e o forte vento após a incursão de ar polar. Algumas comunidades tiveram todos os seus moradores retirados de casa. 


Ariel Luna

Ariel Luna

Ariel Luna

O prefeito da localidade de Capilla del Monte, Fabricio Díaz, descreveu a situação como complicada e crítica. “Há mais de 10 anos não ocorria nenhum incêndio com estas características. O último foi em 2008, que terminou com neve em setembro”, afirmou. 

Ontem, cerca de 170 bombeiros voluntários trabalhavam para conter um incêndio que devastou pastagens e deixou casas totalmente queimadas. Os bombeiros enfrentavam condições extremamente adversas devido ao vento muito forte.

Fogo, fumaça e vento causaram visibilidade reduzida, o que impediu que recursos aéreos fossem empregados para auxiliar o pessoal em terra. 

Um comando de operações foi organizado na zona mais afetada em que participam o Ministro da Segurança Provincial, Alfonso Mosquera, Defesa Civil, Bombeiros Voluntários, Bombeiros Provincial, Polícia e Secretaria de Gestão de Risco.

La Voz

O governador expressou em sua conta no Twitter: “Cordobeses, o clima nos castiga por ser um ano tão seco e ventoso. Estes fatores estão a desencadear incêndios importantes em diferentes pontos da nossa província, por isso peço a quem se depara com esta situação, que dêem atenção às indicações dos nossos bombeiros e da Defesa Civil, que estão a fazer um enorme esforço”.

Ao menos até a metade da semana, os dados indicam que o risco de incêndios será extremamente elevado com índices críticos de fogo na região de Córdoba. 


A fumaça dos incêndios em Córdoba, segundo modelos de dispersão de aerossóis, poderá chegar ao Uruguai e parte do Rio Grande do Sul na metade desta semana. 

Anúncios