Anúncios

Temporais causaram destruição e deixaram uma pessoa morta no Oeste do Rio Grande do Sul na segunda-feira. Sucessivas áreas de tempestade se formaram ao longo do dia na região com chuva localmente forte e temporais com muitos raios e rajadas de vento, trazendo estragos e causando transtornos para moradores de diversas cidades da região.

No fim da tarde e à noite, nuvens muito carregadas com grande incidência de raios e vendavais isolados afetaram as áreas de Quaraí e Uruguaiana. Ar muito quente ingressava pelo Nordeste da Argentina, organizando uma frente quente sobre o Rio Grande do Sul e trouxe nuvens de grande desenvolvimento vertical no Oeste gaúcho.


Em Quaraí, na fronteira com o Uruguai, no começo da noite de segunda-feira, um jovem perdeu a vida ao ser atingido por um raio. As imagens de sensores de descargas elétricas indicavam uma enorme ocorrência de raios na região no horário com a atmosfera aquecida e muito úmida. A máxima da segunda-feira chegou a 32ºC em Uruguaiana.

O raio em Quaraí vitimou Lucas Ribeiro Pinto, de 18 anos. Atuava como soldado do 5º Regimento de Cavalaria Mecanizado e havia acabado de finalizar o seu dia no quartel. No retorno para casa, próximo ao centro da cidade, acabou atingido pela descarga elétrica. Uma testemunha acionou os serviços de emergência, mas o militar já estava morto.


Em Uruguaiana, o temporal foi muito forte no começo da noite da segunda-feira com chuva torrencial, muitos raios e rajadas de vento forte. O temporal provocou queda de árvores, destelhamentos e danos na rede elétrica que deixaram parte do município da Fronteira Oeste sem luz.

Conforme a Prefeitura, na noite da segunda-feira, houve 20 solicitações de lona em razão de destelhamentos. A cidade ainda registrou a queda de uma antena de uma provedora de internet que também resultou na quebra de um poste. Os bairros mais atingidos foram Cidade Nova e Cibrazem. Também foram registrados destelhamentos em algumas escolas municipais e a queda de uma árvore na Rua Treze de Maio, próxima ao Hospital Militar. A Defesa Civil não precisou o número total de quedas de postes e árvores.

Na manhã desta terça-feira, 9.600 clientes estavam sem energia elétrica em Uruguaiana, conforme balanço da concessionária RGE, informou a Rádio Charrua. O temporal causou danos na rede elétrica principalmente por galhos e objetos arremessados sobre fios e outros equipamentos.

RÁDIO CHARRUA/DIVULGAÇÃO

RÁDIO CHARRUA/DIVULGAÇÃO

RÁDIO CHARRUA/DIVULGAÇÃO

RÁDIO CHARRUA/DIVULGAÇÃO

A RGE informou que está “totalmente mobilizada” para restabelecer o fornecimento de energia aos clientes atingidos no menor tempo possível e alerta para que ninguém tente fazer consertos por conta própria, tampouco toque em fios rompidos os quaisquer equipamentos da rede, pois não há como saber se estão energizados ou não.

Estações meteorológicas em Uruguaiana e Quaraí do Inmet não chegaram a registrar vento muito intenso, o que significa que os temporais de vento destrutivo foram de caráter mais localizado. Estações meteorológicas  do órgão indicaram vento muito forte, conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia, em Rio Pardo, no Vale do Rio Pardo, com rajadas de 90 km/h, em Alegrete, no Oeste, com 87 km/h, em Santiago, no Centro gaúcho, com 81 km/h, na estação de Teutônia, no Vale do Taquari, com 81 km/h, e em Cruz Alta, no Alto Jacuí, com 76 km/h.

Os volumes de chuva durante a segunda-feira foram extraordinariamente altos em pontos do Oeste do Rio Grande do Sul com registros de 208 mm em Quaraí, 170 mm em Rosário do Sul, 150 mm em Livramento. Houve alagamentos em diversas cidades do Oeste e da Campanha gaúcha.

A MetSul adverte que diante deste cenário de chuva extrema e com a probabilidade de mais chuva entre esta quarta e a quinta, com altos volumes em alguns pontos, são prováveis inundações e alagamentos em zonas urbanas e rurais com possibilidade de pessoas serem desalojadas.

Outro risco é de subida de arroios e córregos com transbordamento, além de cheias de rios que cortam estas cidades mais ao Centro e o Oeste do Estado como o Santa Maria e Ibirapuitã. Há possibilidade de novos temporais de vento forte e granizo com muitos raios na região à medida que uma frente fria avança para o Oeste gaúcho nesta quarta e em parte da quinta-feira.

Anúncios