Anúncios

O poderoso e perigoso furacão Harvey chegou à costa do Sul do Texas no final da sexta-feira e no comeco do sábado como categoria 4 na escala Saffir-Simpson que vai até 5. Somente o quarto furacão categorias 4 ou 5 a tocar terra nos Estados Unidos desde 1970, junto com Andrew, Hugo e Charlie. O mais forte no Texas desde Carla em 1961. Os ventos acima de 200 km/h causaram muitos danos na costa, em especial na região de Rockport, mas ao avançar sobre terra o furacão enfraqueceu e foi rebaixado à categoria de tempestade tropical com vento sustentado inferior a 120 km/h. O vento, assim, deixou de ser a ameaça, mas ao ficar quase parada sobre o Sul do Texas, a tempestade tropica desencadeou um desastre maior com descomunais e épicos volumes de chuva que levaram ao que o Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos descreveu como “enchentes catastróficas”.

A cidade de Houston registrou 700 mm de precipitação em apenas 36 horas, sendo mais de 500 mm apenas entre o sábado e este domingo. Exatamente o que choveu durante 45 dias em Porto Alegre em maio e abril na grande enchente de 1941 caiu em Houston em um dia e meio. A quarta maior cidade norte-americana submergiu com metros de água em ruas e viadutos. Helicópteros, barcos e botes eram usados para resgatar milhares de pessoas em suas casas e prédios. As autoridades repetidamente alertavam que as pessoas em áreas sob extrema inundação deveriam buscar andares mais altos ou na ausência refúgio nos telhados das residências. Na noite deste domingo, equipes de emergência das principais cidades dos Estados Unidos (Los Angeles, Nova York, Miami, Orlando, Chicago, etc.) rumavam para o Texas a fim de auxiliar no trabalho de resgate e apoio às vítimas das enchentes.


Que fique claro. Harvey é pior que o Katrina! Mas como? Os volumes de chuva nesta tempestade são bastante superiores e Harvey chegou à costa com vento mais forte. Katrina era um furacão categoria 2 quando alcançou a costa e foi de categoria 5 quando estava sobre o Golfo do México. A tragédia com quase dois mil mortos de 2005 em Nova Orleans ocorreu pelo colapso dos diques em verdadeiro desastre humano de engenharia. A água invadiu as casas muito rapidamente e à noite, não permitindo que muita gente se salvasse. O recorde de chuva de Houston era de 2001, quando a cidade ficou inundada durante uma outra tempestade tropical. Desta vez choveu em dois dias o que em 2001 choveu ao longo de cinco dias.


Comunicado do Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos em linguagem extrema jamais vista: “esse evento não tem precedentes, todos seus impactos são desconhecidos e além de qualquer coisa que já se experimentou”.

A situação no Sul do Texas segue de alerta. Harvey retorna nesta segunda-feira para as águas aquecidas do Golfo do México, voltará a ganhar força e se organizar, provocando ainda muita chuva e tornados nas áreas já inundadas, e gerando um dos maiores e mais caros desastres da história americana.

Anúncios