Anúncios

Ontem foi terrível de agüentar. Hoje, considerando as mínimas mais altas e a tendência de máximas elevadas, tudo indica que deve ser pior. Grande parte do Rio Grande do Sul “ardeu” ontem num dos dias mais quentes da história recente do Estado. Porto Alegre teve a maior máxima oficial em 56 anos (ler mais) na estação do bairro Jardim Botânico. No Estado, a temperatura máxima atingiu 44,0ºC na estação meteorológica de Taquara que é mantida pelo setor de engenharia térmica do Polo Tecnológico Paranhana da Universidade FACCAT. O valor está acima do recorde oficial de máxima do Estado de 42,6ºC (Alegrete em 1917 e Jaguarão em 1943), mas apenas as estações mantidas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) têm seus dados considerados para recordes históricos “oficiais”. A máxima na rede do Inmet foi de 40,4ºC em Campo Bom.



Nas diferentes redes de dados que a MetSul tem acesso (Metroclima, Aeronáutica, Embrapa, universidades, MetSul e particulares) os termômetros marcaram ainda 41,5ºC em Santa Rosa, 41,3ºC em Santa Cruz do Sul, 41,1ºC em Teutônia e Canoas, 40,7ºC em São Leopoldo, 40,1ºC em Lajeado, 39,0ºC em São Borja, 38,8ºC em Rio Pardo, 38,3ºC em Santa Maria, 38,1ºC em Pelotas e 38,0ºC em Camaquã. Na rede do Metroclima, em Porto Alegre (foto acima de Mauro Schaefer do Correio do Povo), as máximas na quarta foram 41,2ºC na zona Norte e 40,8ºC no Menino Deus. Devido ao calor extremo, as sorveterias ampliaram seus horários de funcionamento na Capital e algumas operam até na madrugada. Digitais de rua hoje são objetos constantes de fotografia. O calor é o assunto da cidade e dos chargistas (charge abaixo do Tacho/Grupo Sinos).


A MetSul alerta que hoje será outra jornada em que seremos castigados pelo calor em níveis extremos e opressivos. Massa de ar extremamente quente que cobre o Rio Grande do Sul favorece novamente máximas acima de 40ºC em várias regiões, sobretudo nos Vales e Grande Porto Alegre. Pode fazer entre 40ºC e 42ºC na maioria dos bairros de Porto Alegre e nas cidades do Vale do Sinos com ocasionais marcas maiores em alguns pontos. No Vale do Paranhana, os termômetros devem acusar 43ºC ou 44ºC. Nos vales do Taquari e Rio Pardo, e na região de Santa Rosa (Noroeste), máximas de 41ºC a 42ºC na maior parte dos pontos. No Centro do Estado (Santa Maria), marcas ao redor dos 40ºC. Até nas tradicionalmente frias áreas mais altas do Rio Grande do Sul, acima de 1000 m de altitude, nos Campos de Cima da Serra, fará muito calor hoje com marcas à tarde entre 32ºC e 34ºC. Veja no mapa abaixo que a maior anomalia positiva de temperatura (desvio quanto à média histórica) prevista para esta quinta-feira à tarde na América do Sul estará aqui sobre Rio Grande do Sul com desvio positivo superior a 10ºC.


O calor já é intenso desde cedo  com marcas de 33ºC a 35ºC ao redor das 10h da manhã na Grande Porto Alegre e nos vales. A madrugada hoje foi a mais quente da semana até agora e em muitos locais da Capital a temperatura ficou entre 29ºC e 30ºC. Às 5h da manhã, antes do amanhecer, ainda noite, digitais de rua marcavam 30ºC na cidade (reprodução abaixo da RBS TV).


No Vale do Sinos, situação inédita. Com o temporal violento da última sexta, a rede elétrica da cidade de Novo Hamburgo foi seriamente afetada. Até ontem, cinco dias depois da tempestade, havia gente sem luz ainda na cidade do Vale do Sinos, tradicionalmente uma das mais quentes do Rio Grande do Sul. Sem luz e com calorão mesmo à noite, muita gente se hospedou em hotéis e motéis da própria cidade, pagando diárias de até R$ 200,00 apenas para passar a noite com luz e o refresco do ar-condicionado. No campo, também problemas. Com o calorão e as freqüentes faltas de luz, a avicultura gaúcha já sofre com os prejuízos e que tendem a aumentar. Milhares de frangos foram perdidos na localidade de Casca (reportagem abaixo do Correio do Povo). O Sul do Brasil registra nesta semana recordes sucessivos no consumo de luz com até 17412 MW.


O sol outra vez predomina no Rio Grande do Sul nesta quinta-feira, mas da tarde para a noite pode ter chuva isolada de verão com temporais localizados (alguns fortes a intensos), sobretudo nas Metades Sul e Leste do Estado. Chuva intensa e tempestades afetam hoje o Uruguai a qualquer hora do dia, especialmente áreas do Centro para o Sul do país (ao Sul do Rio Negro). Nos departamentos do Norte do Uruguai, risco de tempo severo com intensas tempestades isoladas da tarde para a noite. O calor não dá trégua no Rio Grande do Sul até metade da semana que vem, mas na próxima semana haverá um aumento significativo das pancadas de chuva e dos temporais no Estado, inclusive alguns muito fortes localmente e com alto risco de danos por vento e granizo, o que fará com que as máximas não fiquem tão extremadas quanto agora em alguns dias.

Anúncios