Anúncios

A cobertura de gelo marinho no Ártico provavelmente atingiu sua extensão mínima para o ano, em 3,74 milhões de quilômetros quadrados em 15 de setembro de 2020, de acordo com cientistas do National Snow and Ice Data Center (NSIDC) da Universidade do Colorado Boulder. O mínimo de 2020 é o segundo mais baixo no período observacional  por satélites de quase 42 anos.

Desde que as medições de satélite do gelo marinho começaram em 1979, apenas 2012 teve um mínimo anual mais baixo. Este ano também continua uma seqüência alarmante: os 14 anos com menor cobertura de gelo marinho no Ártico são justamente os últimos 14 anos.


“Tem sido um ano louco no Norte com ondas de calor de quase 40°C na Sibéria e incêndios florestais imensos”, disse Mark Serreze, diretor do NSIDC. “O ano de 2020 será um ponto de exclamação sobre a tendência de queda na extensão do gelo marinho do Ártico. Estamos caminhando em direção a um Oceano Ártico sazonalmente sem gelo, e este ano é mais um prego no caixão”, afirmou. 

O número da extensão do gelo marinho do Ártico é ainda preliminar, já que as condições de derretimento ainda podem empurrar a extensão do gelo para baixo. O NSIDC emitirá um anúncio formal no início de outubro com uma análise completa das possíveis causas por trás das condições do gelo deste ano. O aquecimento no Ártico está sendo três vezes mais acelerado na comparação com a média global. 

Anúncios