Anúncios

SMN/Divulgação

A cidade de Buenos Aires teve um dos meses de julho mais secos da sua história, diferentemente de Porto Alegre que teve um dos julhos mais chuvosos já registrados (leia). Segundo o Serviço Meteorológico Nacional da Argentina, a capital argentina teve o julho mais seco dos últimos 69 anos. A precipitação média histórica de julho na cidade de Buenos Aires é de 60 mm, segundo o SMN. Veja os julhos mais secos da capital argentina: 

1918: 0 mm

1916: 0 mm

1924: 2,7 mm

1935: 3,6 mm

1951: 3,8 mm

2020: 6,0 mm

O primeiro semestre do ano foi muito seco na Argentina de Sul ao Norte do país. A falta de chuvas durante este 2020 podre ser vista no mapa divulgado pelo SMN. 

No mapa, nota-se que os maiores déficits hídricos são encontrados no Nordeste argentino nas bacias dos rios Uruguai e Paraná, ao Norte de Buenos Aires, em Córdoba e San Luis.

Anúncios