Anúncios

A tempestade subtropical Ubá, no Oceano Atlântico, na altura da costa Sul do Brasil, é um dos maiores ciclones no planeta no final desta semana. De acordo com o último boletim da Marinha do Brasil, das 10h deste sábado, Ubá apresentava uma pressão mínima central de 997 hPa e estava localizada a 31ºS e 41ºW, movendo-se para Sul com mar muito grosso associado e vento de até 117 km/h em alto mar.

Tempestade subtropical Ubá na manhã deste sábado | Zoom Earth

Ubá é o primeiro ciclone atípico a ser nomeado no Atlântico Sul desde o ciclone subtropical Raoni do final de junho e do começo de julho deste ano e ainda o quarto ciclone anômalo na costa do Brasil neste ano.


A regra é que os ciclones (centros de baixa pressão) não tenham características subtropicais ou tropicais no litoral do Brasil, mas em quase todos os anos ocorre ao menos um. Já os ciclones extratropicais são comuns no Atlântico Sul e se formam principalmente das latitudes do Rio Grande do Sul para o Sul, não sendo nomeados.

Ciclones atípicos de natureza subtropical ou tropical recebem nomes na costa brasileira, mas apenas quando o sistema atinge patamar de vento sustentado mais forte. Depressões atmosféricas, mesmo subtropicais ou tropicais, com vento entre 30 km/h e 60 km/h não são classificadas por nome.


Por outro lado, se o sistema passar a apresentar vento sustentado de 60 km/h ou mais deixará de ser uma depressão e se converterá em tempestade subtropical ou tropical, recebendo a partir daí um nome.

Análise das imagens do satélite GOES, nos setores Oeste e Leste do disco do planeta, mostram que a tempestade subtropical Ubá está entre os ciclones de maior dimensão territorial no mundo neste final de semana. No Hemisfério Ocidental, ciclones de grande dimensão podiam ser vistos desde ontem perto do Alasca e um enorme, de tamanho semelhante a Ubá, perto da Groenlândia. Ambos são de natureza extratropical.

A tempestade subtropical Ubá está com seu centro distante da costa do Sul do Brasil e a sua trajetória é para Sul com tendência de distanciamento da área continental. Assim, o ciclone extratropical não oferece riscos no Sul do Brasil. O ciclone, por outro lado, organizou um corredor de umidade conhecido como Zona de Convergência do Atlântico Sul que trouxe chuva excepcional no Sul da Bahia.

A previsão é de que o ciclone subtropical Ubá no Atlântico Sul acelere o seu afastamento do continente ao rumar para Sul e Sudeste no decorrer deste fim de semana até se dissipar entre dois centros de alta pressão no Atlântico Sul no começo da semana que vem, quando passará a ser apenas estatística histórica.

Anúncios