Anúncios

Ciclone bomba no Pacífico, na costa do Noroeste dos Estados Unidos e da província canadense de British Columbia, provocou condições de mar muito grosso que traz situação de emergência em mar aberto que é enfrentada por autoridades dos dois países. Dezenas de contêineres, incluindo dois contendo materiais perigosos, foram despejados em águas canadenses na manhã de ontem, quando um navio a caminho de Vancouver perdeu parte de sua carga. Nesse navio, o Zim Kingston, depois da queda dos contêineres, um incêndio irrompeu a bordo na manhã deste sábado entre contêineres danificados a bordo.

Barcos salva-vidas da Guarda Costeira canadense está de prontidão para avaliar a situação. Na sexta-feira, o cargueiro encontrou mar agitado a Oeste do Estreito de Juan de Fuca às 12h49 e tombou de lado, fazendo com que 40 contêineres fossem ao mar. Após um aviso às Guardas Costeiras do Canadá e dos Estados Unidos, equipes de ambas as agências estão trabalhando para localizar os contêineres.


Na manhã deste sábado, helicóptero da Guarda Costeira norte-americana localizou 35 dos contêineres a 60 quilômetros da Ilha de Vancouver. Dois deles foram identificados como transportando combustíveis, no caso metais inflamáveis ​​e compostos que queimam rapidamente e são de difícil extinção.

O ciclone bomba trouxe ondas de 12 metros nas Ilhas Aleutas, no Alasca e 10,6 metros junto à costa de British Columbia (Canadá). Já as rajadas de vento chegaram a 133 km/h no Alasca e 127 km/h em British Columbia com o ciclone extratropical.

Segundo ciclone bomba vai se formar

Um segundo e muito mais intenso ciclone bomba vai se formar neste domingo junto à costa do estado norte-americano de Washington e da província canadense de British Columbia. Os modelos numéricos projetam valores de pressão atmosférica ao nível do mar ainda mais baixos do que os observados no primeiro ciclone bomba de ontem.

A última rodada do modelo europeu ECMWF prevê o centro de baixa pressão a 943 hPa na manhã de domingo. Já o norte-americano GFS indica 945 hPa. A Meteorologia dos Estados Unidos projeta uma queda da pressão atmosférica no centro do ciclone de 989 hPa para 943 hPa com uma queda de 47 hPa ​​em 24 horas. O critério mínimo para a classificação de um ciclone como bomba de declínio da pressão em pelo menos 24 hPa em 24 horas será amplamente superado.


A pressão mínima central para este segundo ciclone extratropical do tipo bomba é comparável a de um intenso furacão (ciclone tropical) categoria 3 no Atlântico. Sistemas de baixa pressão mais profundos que 960 ou 970 hPa são incomuns tão perto costa do Noroeste dos Estados Unidos e de British Columbia em qualquer época do ano. Portanto, este sistema que vai se formar está fora do normal da climatologia. A famosa tempestade de vento de 1962 que atingiu a região teve pressão de 955 hPa.

Este segundo ciclone bomba vai trazer vento extremamente forte na costa, chuva volumosa e mar extremamente agitado no litoral da província canadense de British Columbia e nos estados norte-americanos de Washington, Oregon e Califórnia.

Anúncios