SCOTT OLSON/GETTY IMAGES/AFP/METSUL METEOROLOGIA

O Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos emitiu um alerta de enorme agitação das águas com onda de até 6 metros para os Grandes Lagos, na fronteira dos Estados Unidos e do Canadá. Um poderoso ciclone bomba que deve atingir pressão mínima central de 960 hPa se forma na região com grandes nevascas e vento muito intenso.

O grande perigo nos lagos e na costa são os seiches, mas o que é isso? Se você observou água se movendo para frente e para trás numa piscina, banheira ou bacia, pode ter testemunhado um seiche em pequena escala. Em uma escala muito maior, o mesmo fenômeno ocorre em grandes massas de água, como baías e lagos. Um seiche pode ocorrer em qualquer corpo de água semi ou totalmente fechado.

Os seiches são normalmente causados quando ventos fortes e mudanças rápidas na pressão atmosférica empurram a água de uma extremidade para a outra. Quando o vento para, a água volta para o outro lado da área fechada. A água então continua a oscilar para frente e para trás por horas ou até dias. De maneira semelhante, terremotos, tsunamis ou fortes tempestades também podem causar seiches ao longo das plataformas oceânicas e portos oceânicos.


O Lago Erie é conhecido por seiches, especialmente quando ventos fortes sopram de Sudoeste para nordeste. Em 1844, seiche de 22 pés (7 metros) rompeu um paredão de 14 pés (quase 5 metros) de altura matando 78 pessoas e represando o gelo na medida em que as Cataratas do Niágara pararam temporariamente de fluir.

Em 2008, ventos fortes criaram ondas de 3 a 5 metros de altura no Lago Erie, causando inundações perto de Buffalo, Nova York. O Lago Pontchartrain, Louisiana, também é conhecido por formar rotineiramente pequenos seiches após a passagem das linhas de instabilidade da tarde durante os meses de verão.

Em alguns dos Grandes Lagos e outras grandes massas de água, o período de tempo entre o “alto” e o “baixo” de um seiche pode ser de quatro a sete horas. Isso é muito semelhante ao período de tempo entre uma maré alta e uma maré baixa nos oceanos e muitas vezes é confundido com uma maré.

Seiches e meteotsunamis são frequentemente confundidos, mas são dois eventos diferentes. Vento e pressão atmosférica podem contribuir para a formação de seiches e meteotsunamis, no entanto, os ventos são tipicamente mais importantes para um movimento de seiche, enquanto a pressão geralmente desempenha papel substancial no tsunami meteorológico.

Às vezes, um seiche e um meteotsunami podem ocorrer ao mesmo tempo. Seiches são ondas estacionárias com períodos mais longos de oscilações do nível da água (normalmente excedendo períodos de três ou mais horas), enquanto meteotsunamis são ondas progressivas limitadas à faixa de frequência de tsunami de períodos de onda (dois minutos a duas horas).

Seiches são geralmente limitados a bacias parcialmente ou totalmente fechadas, como o Lago Erie, nos Grandes Lagos. Meteotsunamis podem ocorrer em tais bacias, mas também são predominantes na costa aberta, em oceano. Um único meteotsunami pode percorrer longas distâncias e influenciar uma extensão muito grande do litoral.