Anúncios

Temporal na tarde de hoje na cidade do Rio de Janeiro foi precedido por nuvens de tonalidade verde | Daniele Ornelas/Inmet/Divulgação

Se a última semana foi marcada por chuva excessiva a excepcional com marcas até perto de 500 mm no Nordeste de Minas Gerais e no Sul da Bahia, o que trouxe inundações e muitos transtornos, a semana que começa traz risco de problemas por excesso de chuva principalmente no Sudeste do Brasil.

Um forte temporal de chuva que se abateu sobre a cidade do Rio de Janeiro na tarde deste domingo já é um prenúncio do que virá nos próximos dias na região. A cidade do Rio chegou a entrar em estágio de atenção em consequência do temporal que trouxe intensa precipitação e rajadas de vento, e que foi precedido por nuvens esverdeadas. Até 18h, a chuva somava 44 mm no Grajaú, 40 mm na Urca e 37 mm na Tijuca.


A MetSul Meteorologia alerta que os volumes de chuva nesta semana devem ser muito altos em pontos das regiões Centro-Oeste e do Sudeste com marcas em algumas áreas que podem exceder a média do mês inteiro em poucos dias.

Uma vez que o Sudeste tem maior densidade populacional e relevo mais acidentado com grande ocupação de encostas, a possibilidade de deslizamentos e inundações com desalojados será maior em estados como São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Pontos do Centro-Oeste, como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, contudo, também podem enfrentar transtornos pelo excesso de chuva.


O mapa acima mostra a projeção de chuva do modelo meteorológico alemão Icon, disponível ao assinante na seção de mapas, em que é possível observar a tendência de chover muito nesta semana no Centro-Oeste e no Sudeste. O modelo chega a indicar chuva acima de 150 mm em alguns pontos, entretanto pela sua resolução é incapaz de identificar acumulados mais altos isolados que acreditamos possam ficar entre 200 mm e 300 mm na

Se por um lado a chuva pode trazer transtornos para a população, os altos volumes indicados devem beneficiar os níveis dos reservatórios das usinas hidrelétricas. Os mais altos acumulados de precipitação nesta semana no Brasil devem se concentrar justamente no que é considerada a caixa d´água do país no subsistema Centro-Oeste/Sudeste do sistema elétrico interligado.

Alto risco de temporais

A elevada instabilidade atmosférica com ar quente e abundante umidade favorecerá temporais frequente e diários nesta semana no Sudeste e no Centro-Oeste. As nuvens de grande desenvolvimento vertical podem trazer granizo e vento forte em pontos isolados, mas a maior preocupação com estas tempestades será chuva.

O cenário é propício nesta semana a temporais que trazem volumes de chuva localizados extremamente altos em curto período, da ordem de 50 mm a 150 mm em apenas uma ou duas horas, o que nos casos de áreas urbanas é extremamente perigoso porque geram inundações repentinas com transbordamento de córregos e inundações em minutos, além de deslizamentos de terra, todas situações com risco à vida humana.

São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte podem ter chuva forte

As três principais cidades do Sudeste do Brasil devem ter períodos de chuva forte no decorrer da semana. A capital fluminense já registrou temporal com chuva intensa neste domingo e que pode se repetir nos próximos dias. Com a perspectiva de episódios de chuva volumosa, as três cidades podem enfrentar transtornos pela chuva.

Na cidade de São Paulo, a previsão é que chova todos os dias desta semana com intervalos de melhoria. A chuva em alguns momentos será localmente forte a intensa com possibilidade de pancadas torrenciais acompanhando temporais principalmente da tarde para a noite. No Rio de Janeiro, o mesmo cenário com pancadas de chuva todos os dias da semana e em alguns momentos de forte intensidade, mas com períodos de melhora do tempo em que o sol pode aparecer com nuvens. Idêntico cenário para Belo Horizonte que tem risco maior de chuva forte no começo e no final da semana.

Anúncios