Anúncios

A chuva retorna ao Rio Grande do Sul nesta quinta-feira e depois deve alcançar Santa Catarina e o Paraná. Os volumes, entretanto, serão baixos na maioria das localidades que registrarem precipitação. A chuva tende a ser muito irregular, especialmente nos territórios catarinense e paranaense.


O mapa acima mostra a projeção de chuva em 27 horas do modelo WRF da MetSul até 9h de sábado. O modelo está disponível ao assinante na seção de mapas do site com duas atualizações ao dia. Como se observa no mapa, a tendência é de baixos volumes de chuva no período na maior parte do Sul do país em sequer deve chover em alguns locais.


No Rio Grande do Sul, o sol até aparece com nuvens em muitas cidades nesta quinta, primeiro dia cheio da primavera, mas a nebulosidade volta a aumentar. A atmosfera torna a se instabilizar no território gaúcho com chuva na maioria das regiões no decorrer do dia. A chuva já cai em algumas áreas na madrugada e de manhã, especialmente no Oeste e no Sul, e alcança na sequência mais pontos da tarde para a noite. Porto Alegre tem maior chance de instabilidade na segunda metade do dia e o sol deve aparecer de manhã. Os volumes, em geral, devem ser baixos e em pontos da Metade Oeste sequer deve chover.

A instabilidade avançará depois para Santa Catarina e o Paraná, atuando já no final da quinta no Oeste catarinense e em outras áreas do estado e no Paraná entre quinta e sexta. Espera-se que a instabilidade perca intensidade e seja muito desorganizada, o que deve fazer com que a chuva nos dois estados seja muito irregular e, no geral, com baixos volumes. No Paraná, em especial, não deve sequer chover em muitas cidades entre quinta e sexta. No sábado é que áreas de instabilidade que vão avançar do Mato Grosso do Sul pode trazer precipitação para um número maior de localidades paranaenses.

Anúncios