O Rio Grande do Sul voltou a ter registro de chuva preta, assim como já havia ocorrido no mês de setembro, com a instabilidade registrada no fim de semana. Era uma situação esperada, considerando a grande densidade da fumaça observada no final da semana passada sobre a Metade Norte do Estado. Houve registros de chuva preta, por exemplo, em Gravataí, na Grande Porto Alegre, e em Vacaria, nos Campos de Cima da Serra.

Imagem do sensor óptico de aerossóis a bordo do instrumento VIIRS do satélite Suomi-NPP, divulgadas hoje pela agência climática do governo dos Estados Unidos, mostrou fumaça com grande densidade vinda de queimadas no Pantanal e no Paraguai atuando na Metade Norte do Rio Grande do Sul durante o fim de semana.

NOAA

Uma frente fria avançou pelo Rio Grande do Sul no fim de semana com chuva e teve o efeito de limpar a atmosfera, trazendo para a superfície o carbono negro em suspensão e oriundo da queima de biomassa, o que veio junto com a precipitação e gerou a chuva que deixou a água escurecida.