Anúncios

Temporal com chuva forte, rajadas de vento e trovoadas atingiu Porto Alegre pouco depois das 16h deste sábado após tarde escaldante | ELENARA STEIN LEÃO

O tempo mudou em grande parte do Rio Grande do Sul neste sábado e a chuva retornou para grande número de municípios gaúchos, como antecipava a MetSul. Assim como se previa, as precipitações não foram volumosas em todas as cidades, mas pontos isolados tiveram chuva forte com altos acumulados em curto período.

O sábado foi por demais quente em parte do estado gaúcho. As maiores máximas se deram na Grande Porto Alegre, nos vales e no Noroeste, onde estações registraram máximas superiores a 35ºC. Com o aumento da umidade, a sensação térmica era de mais calor pela sensação forte de abafamento.


Uma grande massa de ar quente atua entre a Argentina, o Uruguai e o Paraguai e o Sul do Brasil com calor intenso. Ontem, na Argentina, a temperatura chegou a 46,5ºC na província de Salta e estabeleceu recordes.

Dados de estações oficiais indicaram máximas de 37,7ºC em Teutônia, 37,4ºC em São Borja, 37,0ºC em Rio Pardo, 36,3ºC em São Luiz Gonzaga, 35,5ºC em Santa Rosa, 34,4ºC em Cruz Alta e 34,2ºC em Santa Maria. Em Lajeado, a Univates anotou máxima de 37,2ºC. No Vale do Rio Pardo, estações particulares acusaram até 38ºC.


Na Grande Porto Alegre, a temperatura foi muito alta também neste sábado. Medições oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia apontaram máximas de 37,2ºC em Campo Bom e 36,2ºC em Porto Alegre (Jardim Botânico). Na zona Sul da capital, a estação de Belém Novo indicou 35,6ºC.

No Litoral Norte, o sábado foi de sol com aumento de nebulosidade e posterior ocorrência de chuva em diversos balneários. Por efeito do mar, a temperatura não subiu tanto quanto no interior gaúcho, mas a Torres chegou a 30ºC em sua estação.

Calor foi seguido de chuva e temporais no interior

O forte calor precedeu a ocorrência de chuva em grande parte do Rio Grande do Sul, mas, tal qual era prognosticado, choveu em muitas cidades gaúchas, mas não em todas as localidades do estado neste sábado. Houve ainda, como esperado, uma grande variabilidade dos volumes de precipitação, incluindo dentro de uma mesma cidade.

Os acumulados de chuva até o fim da tarde em estações oficiais eram de 33 mm em Santa Maria, 28 mm em Dom Pedrito, 24 mm em Teutônia, 21 mm em Caçapava do Sul, 18 mm em Rio Pardo e Bento Gonçalves, 11 mm em Alegrete e São Luiz Gonzaga, e 10 mm em Livramento e Camaquã.

Já medições do Centro Nacional de Previsão de Desastres (Cemaden) indicaram 36 mm em São Sebastião do Caí, 35 mm em Santa Maria, 29 mm em Riozinho, 27 mm em Dom Pedrito, 26 mm em São Francisco de Paula, 23 mm em Lajeado e 20 mm em Itaqui.

Medições oficiais indicaram que a chuva veio com fortes rajadas de vento em algumas cidades do interior gaúcho. Estações meteorológicas apontaram rajadas de 81 km/h em Rio Pardo, 79 km/h em São Luiz Gonzaga e 78 km/h em Cruz Alta.

Temporal na Grande Porto Alegre

O calor intenso deu lugar a um temporal em Porto Alegre e região metropolitana entre 16h e 17h. As rajadas de vento chegaram a 63 km/h no aeroporto da capital e a 66 km/h na base aérea de Canoas, mas foram mais fortes na área de Sapucaia do Sul e Esteio.

A chuva caiu muito forte em alguns pontos com elevados volumes em curto intervalo. Até o fim da tarde, os volumes na área metropolitana pelos dados do Cemaden somavam 55 mm em Sapucaia do Sul, 50 mm em Nova Santa Rita, 45 mm em São Leopoldo, 36 mm em Gravataí e 23 mm em Viamão.

Em Porto Alegre, a chuva variou demais de uma região para outra da cidade. Choveu muito mais na zona Sul que na área central da capital. Os acumulados chegaram a 25 mm na Restinga e Belém Velho enquanto no Centro foi de apenas 8 mm. Na zona Norte, o Navegantes teve 15 mm.

A chuva na Grande Porto Alegre, além dos raios e do vento, veio ainda com granizo. Relatos de seguidores da MetSul deram conta de queda de granizo em diferentes pontos da região, como em São Leopoldo, no Vale do Sinos.

A instabilidade, na sequência, avançou da Grande Porto Alegre para o Litoral Norte gaúcho com as nuvens muito carregadas que passaram pela área metropolitana cobrindo os balneários da costa.

Domingo ainda terá chuva e risco de temporais isolados

Há expectativa de mais chuva e chance ainda de temporais muito isolados no Rio Grande do Sul neste domingo, mas a instabilidade tende a ser menos abrangente que neste sábado e em muitos pontos do Oeste e mais ao Sul não chove.

O domingo terá sol e nuvens em parte do Rio Grande do Sul enquanto em alguns locais o dia deve ter maior presença de nuvens com muitos períodos de céu nublado a encoberto. A chuva deve se concentrar mais na Metade Norte, onde pode chover forte em diferentes pontos, mas cai também em pontos do Centro para o Sul gaúcho.

Chove em alguns locais de manhã, mas com maior abrangência na Metade Norte da tarde pra noite. Segue a possibilidade de temporais isolados de chuva forte, vento e queda de granizo. O começo do domingo tem áreas de instabilidade que atuam no Sul gaúcho e que depois devem avançar pela Lagoa dos Patos em direção à região de Porto Alegre.

A massa de ar quente permanece sobre o estado no domingo. O dia terá muito calor em cidades do Oeste, da Campanha e do Sul. Na Metade Norte, pela maior presença de nuvens e instabilidade, não aquece tanto quanto neste sábado, mas o dia será muito abafado.

Anúncios