Anúncios

Uma frente fria associada a queda na pressão atmosférica poderá favorecer o retorno da chuva forte ao Sul do Brasil. Entre a sexta e o sábado o aprofundamento da pressão atmosférica irá formar nuvens de grande desenvolvimento vertical entre o Paraguai e o Oeste da região. A sexta, em geral tem pouca chuva na maior parte da região com eventos isolados de chuva forte. Entretanto isso muda ao longo do sábado que desde cedo irá registrar instabilidade mais ampla. Modelos projetam que pulsos de chuva forte a torrencial poderão ocorrer já no turno da manhã abrangendo especialmente o Oeste e Sul do Paraná, Centro/Oeste de Santa Catarina e Metade Norte do Rio Grande do Sul.  Em contrapartida é ao longo do dia  que a chuva se espalha mais por grande parte dos três estados do Sul. De forma isolada não se afasta a ocorrência de granizo miúdo.


Maiores acumulados deverão ocorrer durante o sábado

Durante o sábado o volume de precipitação poderá somar mais de 50 mm em 24 horas, sobretudo, entre o Norte do Rio Grande do Sul e Metade Sul e Leste do Paraná. A MetSul destaca que de forma pontual volumes ao redor de 75 mm ou até mesmo 100 mm poderão ocorrer conforme destacado no mapa abaixo de precipitação acumulada em 24 horas do modelo canadense CMC.

No domingo o tempo segue instável, especialmente em cidades da Metade Leste região, porém a chuva perde intensidade. De uma forma geral os modelos indicam acumulados baixos ao redor de 10 a 30 mm. No Oeste o sol aparece entre nuvens ao longo do dia.

UMIDADE PROPICIA TARDE DE FRIO


O tempo úmido, instável e com muitas nuvens no sábado terá impacto no comportamento da temperatura que tende a subir lentamente com o tempo instável. Mapa de temperatura projeta mais uma tarde de marcas baixas de temperatura no Sul do país, sobretudo, entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Acima de tudo destaca-se os pontos de maior altitude que poderão ter máximas ao redor de 10°C no período “mais quente” do dia. Em muitos municípios a máxima não chegará a casa de 15°C.

Anúncios