Porto Alegre teve chuva por oito horas seguidas a partir do meio da tarde da terça-feira com volumes altos na maioria dos bairros | ROSINARA FERREIRA

A chuva que caiu em Porto Alegre durante a terça-feira teve volumes como há muito não se via na capital gaúcha que enfrenta meses seguidos de precipitação abaixo da média por conta da estiagem no Rio Grande do Sul. Os altos volumes chegaram a causar alguns transtornos pelas fortes pancadas do fim da tarde e do começo da noite.

O volume de chuva registrado entre 14h, hora do começo da instabilidade e o final do dia, quando parou de chover, foi de 64,8 mm na estação de referência climatológica da cidade, na sede do Oitavo Distrito de Meteorologia, no bairro Jardim Botânico.

Conforme levantamento da MetSul Meteorologia, o acumulado de ontem será a maior altura diária de chuva em mais de um ano. A altura diária de precipitação é medida pela soma de 24 horas até 9h da manhã. Assim, a leitura do acumulado de 24 horas às 9h de hoje indicará os quase 65 mm registrados. A última vez em que a capital teve altura diária superior foi em 27 de janeiro de 2022 com 70,7 mm.


Choveu com elevados volumes em grande parte da cidade. Os dados indicaram 86,4 mm na Restinga; 68,8 mm no Partenon; 67 mm na Agronomia; 51,8 mm no Centro; 50,8 mm em Belém Novo, 50,4 mm no Cristal; 48 mm na Cidade Baixa; 46 mm na Hípica; 45 mm em Belém Velho; 37,2 mm no Navegantes; 30,4 mm na Auxiliadora; e 18,9 mm no bairro São João.

Com a chuva de ontem, a precipitação deste mês na estação de referência do Jardim Botânico, na zona Leste, já soma 78 mm. O volume ainda está abaixo da média histórica de precipitação mensal (série 1991-2020) de 110,8 mm.

A chuva de ontem em Porto Alegre causou transtornos. O vento no início da instabilidade deixou poucos pontos isolados da cidade sem luz. As pancadas fortes provocaram alguns alagamentos e infiltração acabou alagando a recepção do Hospital de Pronto Socorro (HPS).


Na Grande Porto Alegre, a chuva de ontem foi também volumosa em diversos pontos. Em Canoas, a precipitação chegou a 46 mm na Mathias Velho. Eldorado do Sul teve impressionantes 97,7 mm no Centro e 89,1 mm na estrada da Arrozeira, segundo dados do Cemaden. Viamão anotou 42,8 mm na Vila Augusta. Alvorada chegou a 53 mm em alguns bairros. Cidades como Cachoeirinha, Gravataí e do Vale do Sinos, embora tenham tido chuva, não anotaram volumes altos.