Anúncios

Região de Ijuí (foto) e outras áreas da Metade Norte gaúcha podem ter pancadas isoladas de chuva neste domingo com a atuação de áreas de instabilidade sobre o Sul do Brasl | VINICIOS DUARTE/ARQUIVO

Três estados do Sul devem ter chuva neste domingo com a atuação de áreas de instabilidade sobre a região no decorrer do dia. Não se pode descartar a possibilidade de que ocorram alguns temporais isolados por nuvens carregadas de caráter isolado.

A instabilidade deve ter início ainda na madrugada com chuva já no começo do dia em pontos de Santa Catarina, Paraná e talvez a Metade Norte do Rio Grande do Sul, na região do Médio e do Alto Uruguai. À medida que avança a madrugada, as áreas de instabilidade devem crescer e atingir mais locais.


No decorrer da manhã, as nuvens trazem chuva para diversas regiões do Paraná e do estado de Santa Catarina, alcançando ainda algumas localidades da Metade Norte gaúcha. Espera-se maior instabilidade no Oeste catarinense e paranaense.

À tarde, novamente, chove em diversos pontos de Santa Catarina e do Paraná assim como vai aumentar o número de locais com precipitação na Metade Norte gaúcha. Mais uma vez, a chuva deve ter maior atuação no Oeste catarinense e paranaense.


No Rio Grande do Sul, chance de chuva da tarde para a noite deste domingo em pontos mais do Noroeste, Missões, Alto Jacuí, Médio e Alto Uruguai, Planalto Médio, Serra e Campos de Cima da Serra.

Na Metade Sul do Rio Grande do Sul, o tempo firme deve predominar neste domingo, apesar do aumento de nuvens. Se ocorrer alguma precipitação, será muito localizada e com baixos ou ínfimos volumes.

Não há indicativo pelos modelos numéricos de chuva na área da capital neste domingo, mas as mais recentes saídas dos modelos de prognóstico, que vinham indicando tempo firme a semana inteira para a capital, passaram a indicar chance de precipitação na segunda-feira.

Volumes de chuva

A chuva prevista para este domingo no Sul do Brasil será muito irregular e mal distribuída. É o que os agricultores denominam de “manchada”. Condição característica desta época do ano em que as precipitações associadas ao ar quente atingem parte de uma localidade e não outra.

A precipitação deve se concentrar principalmente entre a Metade Norte gaúcha e o Paraná e os maiores volumes de chuva devem se dar entre o Norte do Rio Grande do Sul, o Oeste de Santa Catarina e o Oeste do Paraná.

O mapa a seguir mostra a projeção de chuva em 48 horas até 9h da segunda-feira do modelo alemão Icon e mostra chuva em pontos mais ao Leste gaúcho que somente devem registro de precipitação a partir da segunda-feira.

Já o modelo WRF aponta chuva com grande variabilidade de volumes com acumulados altos isolados em Santa Catarina e no Paraná, inclusive mais a Leste que o modelo alemão Icon, assim como em setores da Metade Norte gaúcha.

Como se observa em todas as projeções, a tendência é de não chover no Oeste do Rio Grande do Sul e em poucos lugares e com baixos volumes em municípios situados mais ao Sul do território gaúcho. Mesmo na Metade Norte, para se prevê chuva em vários pontos, não choverá em todos os lugares. Assim, alívio para a estiagem será bastante limitado e a poucos municípios.

Risco de temporais

A MetSul destaca que não podem ser descartados temporais isolados durante a atuação das áreas de instabilidade deste domingo no Sul do Brasill. Ocorrências de tempo severo, se vierem a se dar, serão bastante pontuais e localizadas.

O mapa abaixo mostra a projeção de refletividade do modelo de alta resolução WRF da MetSul para o final da tarde deste domingo em que se observam alguns núcleos de maior refletividade que são condizentes com chuva localmente forte e risco de granizo com vento.

As áreas com risco de temporais bastante localizados neste domingo se concentram na Metade Norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná, onde as nuvens mais carregadas devem se formar no decorrer do dia.

Como consultar os mapas

Todos os mapas de chuva neste boletim podem ser consultados pelo nosso assinante (assine aqui) na nossa seção de mapas. A plataforma oferece ainda mapas de chuva, geada, temperatura, risco de granizo, vento, umidade, pressão atmosférica, neve, umidade no solo e risco de incêndio e raios, dentre outras variáveis,. As atualizações ocorrem duas a quatro vezes ao dia, de acordo com cada simulação. Na seção de mapas, é possível consultar ainda o nosso modelo WRF de altíssima resolução da MetSul.

Anúncios