Anúncios

Calor e frio. Prepare-se. Vem aí uma montanha-russa térmica. A segunda semana de abril no Rio Grande do Sul terá uma grande variação de temperatura com temperatura muito alta seguida de frio no Estado. É uma situação comum em estações de transição como o outono que recém começa.

A última semana, por exemplo, teve madrugadas frias no Sul do Brasil após um começo de outono que teve uma sequência de dias quentes e abafados. Chegou a gear nos pontos mais altos de Santa Catarina e os três estados do Sul anotaram mínimas baixas.


Calor, primeiro

A primeira metade da semana que começa terá predomínio ainda da temperatura agradável no Rio Grande do Sul. Com efeito, as noites seguirão amenas e as tardes não são muito quentes, exceção de cidades mais a Oeste e o Noroeste do Estado. O cenário muda na segunda metade desta semana com o ingresso de ar muito quente a partir do Norte da Argentina.

Assim, a segunda metade da semana que começa terá temperatura acima a muito acima da média no Rio Grande do Sul. A quinta-feira já terá calor em grande parte do Estado, mas a sexta e o sábado devem ser os dias mais quentes. As máximas no final da semana vão superar os 30ºC na maior parte das cidades do Estado. As marcas na Grande Porto Alegre e nos vales, por exemplo, devem ficar perto ou ao redor dos 35ºC.

A aproximação de uma frente fria no final da semana deve induzir o que se chama em Meteorologia de quadro pré-frontal. Então, neste tipo de situação há ingresso de ar quente precedendo a chegada de uma frente fria. Não raro neste tipo de situação uma corrente de jato (vento) em baixos níveis da atmosfera atua sobre o Estado e reforça muito o calor.

Frio depois

No começo da próxima semana, entre domingo e segunda-feira da semana que vem, uma massa de ar frio ingressa no Rio Grande do Sul. A previsão é que antes uma frente fria antes trará chuva e risco de temporais no território gaúcho durante o próximo fim de semana. Portanto, o forte calor será seguido de instabilidade que, ao passo, dará lugar ao frio.


A massa de ar frio que chega no começo da próxima semana, de acordo com os dados, não deve ser intensa. Mesmo assim trará um acentuado declínio da temperatura. Por fim, como o ar frio deve ser seco, a tendência é que traga mínimas baixas mais uma vez para a maioria das regiões gaúchas.

Anúncios