Anúncios

As queimadas que afetam parte da América do Sul por causa das condições climáticas neste começo de ano, também atingem a América do Norte. Nos Estados Unidos, uma onda de calor incomum em pleno inverno aumentou as temperaturas na Califórnia, a ponto de desencadear um incêndio florestal fora de época, que forçou evacuações na parte sul do estado.

O Serviço Nacional do Clima emitiu um alerta de calor para o estado entre quarta-feira e domingo, com máximas de até 32°C em Los Angeles, superiores à média nesta época do ano nessa cidade costeira do oeste dos Estados Unidos.


O professor da Universidade de Dartmouth Justin Mankin explicou à AFP que, com o aquecimento global, principalmente resultante da queima de combustíveis fósseis e outras atividades humanas, esses fenômenos, em parte causados pelas condições meteorológicas locais, serão cada vez mais comuns.

A Califórnia enfrenta anos de seca intensa e temporadas de incêndios cada vez mais dramáticas. Entre quarta-feira e quinta-feira (10), várias cidades do estado registraram novas máximas acima de 30ºC, e a serra completou 32 dias sem chuva, o maior período consecutivo sem precipitações no inverno nessa região, informou um laboratório da Universidade de Berkeley.


AFP

Temporada sem fim

Enquanto californianos buscam refúgio nas praias, dezenas de pessoas são evacuadas na pequena cidade de Laguna Beach, onde um incêndio começou em meio a ventos fortes e baixos níveis de umidade. Autoridades informaram que as chamas se espalharam por mais de 500.000 m², encobrindo pequenas comunidades costeiras com nuvens negras e densas.

“Não temos mais uma temporada de incêndios, agora temos um ano de incêndios”, observou em entrevista coletiva Brian Fennessy, do departamento de incêndios do condado de Orange. “Apesar de as colinas estarem verdes, a baixa umidade e o vento provocam incêndios. Se isso for um sinal do que está por vir durante o restante do inverno e a primavera, temos um longo ano pela frente.”

Anúncios