Anúncios

Prefeitura Municipal de João Monlevade/Divulgação

O cenário é de calamidade pela chuva no Centro de Minas Gerais neste fim de semana com a piora da situação pela persistência das precipitações e novos aguaceiros que inundaram cidades inteiras neste fim de semana. A situação era dramática neste domingo em municípios como Raposos e Nova Lima que tiveram áreas cobertas por até três metros de água, forçando resgates de emergência por barcos e jet ski.

A piora da chuva fez com que o número de cidades em situação de emergência subisse ainda mais. Mais seis municípios relataram danos graves por causa das tempestades nas últimas horas. Com isso, Minas passa a ter 138 municípios em emergência devido aos temporais. O balanço da Defesa Civil aponta que em apenas um dia mais 562 moradores ficaram desalojados ou desabrigados. Agora, são 13.723 desalojados – pessoas que tiveram que sair de casa e ir para imóveis de parentes ou amigos.


Moradores do bairro Santa Cruz, em João Monlevade, na região Central de Minas Gerais, foram resgatados de barco pela Defesa Civil do município na manhã deste domingo. Em razão das fortes chuvas registradas, o nível do rio Piracicaba subiu muito. A Prefeitura de João Monlevade informou que as águas subiram aproximadamente 6,5 metros. No entanto, não informou quantas pessoas precisaram deixar suas casas.

O Corpo de Bombeiros recebeu 124 chamados de pessoas ilhadas na manhã de hoje em municípios na Grande BH. Segundo a corporação, as ocorrências foram registradas em Sabará, Raposos, Brumadinho, Mário Campos, Betim, Nova Lima, Juatuba, Rio Acima, Mateus Leme e Contagem.


Moradores do distrito de Honório Bicalho, em Nova Lima, seguiam sendo retirados das casas com auxílio de botes por conta das fortes chuvas registradas na região metropolitana de Belo Horizonte entre a noite de ontem e madrugada deste domingo. “O nível do Rio das Velhas subiu muito e deixou a população em pânico”, disse o agente da Defesa Civil de Nova Lima, Carlos Eduardo Fernandes, ao jornal O Tempo.

O Corpo de Bombeiros informou ainda que militares que atuam nos resgates em Raposos, na região metropolitana de Belo Horizonte, estão acudindo “as últimas vítimas”. O município ficou inundado no começo deste domingo. As vias de acesso à localidade ficaram tomadas pelas águas, isolando a cidade.

A situação é muito complicada na malha viária do estado. No momento, Minas Gerais tem 85 pontos de interdição em rodovias. Há problemas tanto em rodovias estaduais como federais e a chefia da Polícia Rodoviária Federal em Minas apelou à população para não pegar a estrada sem necessidade urgente. A BR-040 não tem previsão de liberação. Em Brumadinho, a pista cedeu e a BR-381 foi completamente interditada.

A represa Vargem das Flores, entre Betim e Contagem, atingiu sua capacidade máxima e desde então está vertendo. Outro ponto crítico é uma barragem em Nova Lima. A mineradora Vallourec informou que alterou o nível de emergência do Dique Lisa para três, considerado o nível máximo de alerta.

A medida foi adotada após o transbordamento do dique, utilizado para contenção de água de chuva, ontem. O incidente aconteceu após uma falha no sistema de drenagem da barragem Mina Pau Branco, situada na região de Nova Lima e Brumadinho, na Grande BH.

A Defesa Civil de Belo Horizonte atende dezenas de ocorrências pela chuva. Moradores de um prédio no bairro Buritis, na região Oeste da capital mineira, foram orientados pela Defesa Civil a deixar o imóvel no início da tarde deste domingo após parte de um muro do condomínio desabar. O prefeito de BH anunciou que vai transferir o gabinete para centro de operações de emergência da cidade.

A previsão da MetSul é de chuva até quarta-feira, o que deve agravar ainda mais a situação no estado de Minas Gerais, uma vez que haverá novos episódios de precipitação intensa.

O risco maior de chuva forte se mantém ainda entre esta segunda e terça, diminuindo na quarta com previsão de precipitação mais escassa e dias de sol e nuvens de quinta em diante.

Anúncios