Anúncios

O boletim da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera dos Estados Unidos, a NOAA, divulgado nesta semana, indicou uma anomalia de temperatura da superfície do mar no Pacífico Equatorial Central (região Niño 3.4) de -0,8ºC contra -1,1ºC na última semana. A marca sinaliza a continuidade das condições de La Niña, no limite de fraca a moderada intensidade. No Pacífico Equatorial Leste, na região Niño 1+2, a anomalia foi de +0,2ºC contra 0,0ºC na semana anterior. O episódio de La Niña deste verão está entre as causas da chuva abaixo da média na maior parte do Cone Sul com perdas bilionárias na agricultura da Argentina, Uruguai e Rio Grande do Sul.


Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas


A maioria dos modelos de clima analisados pela MetSul aponta que este evento do fenômeno chegariam ao fim no outono, possivelmente em abril ou até o começo de maio, quando o Pacífico passaria para uma condição de neutralidade. Chama a atenção o crescimento de uma área com as águas mais quentes do que a média que avança de Oeste para Leste a cerca de 100 a 150 metros de profundidade no Pacífico Equatorial no que se denomina de Onda Kelvin. É muitas vezes o padrão que leva mais tarde no ano a um evento de El Niño, mas é muito difícil predizer ainda em março que um episódio de El Niño possa se instalar durante a segunda metade do ano.

Anúncios