Anúncios

A British Astronomical Association (BAA) relatou uma explosão no cometa criovulcânico 29P/Schwassmann-Wachmann. Em 22 de novembro, o núcleo do cometa de repente brilhou em mais de 4 magnitudes, o que é sinal de que uma grande erupção estava em andamento.

BRITISH ASTRONOMICAL ASSOCIATION

A explosão gerou a aparência de uma concha semelhante ao bonequinho do jogo Pac-Man nas imagens de telescópios. A concha, nas imagens, já tinha mais de 100 mil quilômetros de diâmetro. A forma do Pac-Man do material ejetado mostra que esta não é uma erupção global uniforme. Em vez disso, está vindo de uma ou mais fontes discretas na superfície do cometa.


Isso se encaixa em um modelo do cometa desenvolvido pelo Dr. Richard Miles da British Astronomical Association. Miles acredita que o cometa 29P está repleto de vulcões de gelo. Não há lava. O “magma” é uma mistura fria de hidrocarbonetos líquidos (por exemplo, CH4, C2H4, C2H6 e C3H8) semelhantes aos encontrados em lagos e riachos na lua de Saturno, Titã.

Outras imagens reforçam a ideia que um único vulcão está causando a explosão. Processando os dados com um filtro de gradiente rotacional, astrônomos encontraram uma nuvem brilhante de detritos. A pluma se estende por mais de 11 mil quilômetros no espaço. Se uma erupção como essa estivesse acontecendo na Terra, estaria cobrindo milhares de satélites com hidrocarbonetos gelados.


BRITISH ASTRONOMICAL ASSOCIATION

 

Os vulcões podem não existir apenas em luas e planetas. Um cometa orbitando entre Saturno e Júpiter parece ter seus próprios sinais de vulcanismo gelado, expelindo material congelado em vez de lava quente.

A rotação lenta do cometa permite que a crosta enfraqueça ao longo do dia, enquanto o monóxido de carbono se acumula na superfície novamente durante a noite. Eventualmente, a pressão que se acumula sob a superfície entra em erupção.

Ao contrário dos jatos vistos em outros cometas, a “lava” fria explode repentina e explosivamente, sem sinais de acúmulo gradual. “É um evento abrupto”, diz Richard Miles, cientista cometário da British Astronomical Association.

O cometa 29P/Schwassmann-Wachmann é o mais ativo de todos os cometas conhecidos. Logo após sua descoberta em 1927, o brilho do cometa começou a mudar drasticamente. Enquanto muitos cometas ficam mais brilhantes à medida que se aproximam do Sol, o 29P orbita em um círculo quase perfeito, mantendo uma distância bastante consistente da estrela. Apesar de sua órbita estável, o cometa pode apresentar mudanças notáveis ​​no brilho, tornando-o um favorito para os astrônomos amadores observarem.

Os criovulcões podem ser comuns nas luas geladas do sistema solar, incluindo as luas de Júpiter e de Saturno Titã. Planetas anões também podem hospedar as fontes frígidas, já que Plutão e Ceres têm características identificadas como possíveis criovulcões.

Anúncios