Anúncios

Várias províncias do Centro, Oeste e o Norte da Argentina tiveram máximas na tarde de quarta acima dos 40ºC com marcas perto e acima de 45ºC em algumas estações mantidas pelo Serviço Meteorológico Nacional | ALEJANDRO PAGNI/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Parte extensa da Argentina “cozinhou” durante a tarde da quarta-feira com máximas extremas e que somente foram observadas neste ano durante a poderosa onda de calor que afetou o país no mês de janeiro. As temperaturas máximas que ingressaram no sistema internacional no final do dia mostraram valores excepcionais de calor e que chegaram a 46ºC.

De acordo com dados das estações do Serviço Meteorológico Nacional da Argentina, a tarde de ontem teve máximas de 46,0ºC em Rivadavia, 44,7ºC em Santiago del Estero, 44,5ºC em Las Lomitas, 43,9ºC em Orán, 43,0ºC em Tartagal, 42,8ºC em La Rioja, 42,5ºC em Villa Maria del Rio Seco, 42,2ºC em Tucumán, 42,1ºC em Chamical e 42,0ºC em San Juan.


Os termômetros do SMN ainda apontaram na tarde de ontem 41,8ºC em Catamarca, 41,7ºC em Ceres, 41,2ºC em Córdoba, 40,8ºC em Pilar, 40,7ºC em Villa Dolores, 40,4ºC em Roque Saenz Peña e Corrientes, 40,3ºC em Jujuy, 40,2ºC em Marcos Juárez e 40,0ºC em Resistencia.

Foi o quarto dia seguido com máximas acima de 40ºC na Argentina e o que teve as mais altas máximas até o momento na onda de calor que entre hoje e amanhã atinge o seu pico de força no país vizinho, prevendo-se marcas gradualmente menores a partir do fim de semana por conta de instabilidade.


No domingo, os termômetros registraram 42,5ºC em Rivadavia. Na segunda, os termômetros indicaram 43,0ºC em Rivadávia, 41,0ºC em Orán e La Rioja, 40,7ºC em Santiago del Estero, 40,5ºC em San Juan, e 40,0ºC em Tartagal, Santa Rosa e Las Lomitas.

Na terça, as máximas na Argentina bateram em 43,5ºC em Rivadavia, 42,5ºC em Orán, 42,4ºC em Santiago del Estero, 42,3ºC em La Rioja, 42,2ºC em Tartagal, 42,0ºC em Las Lomitas, 41,3ºC em Villa Maria del Rio Seco, 41,0ºC em Catamarca e Córdoba, 40,6ºC em Laboulaye e 40,5ºC em Chamical.

Anúncios