Anúncios

A MetSul Meteorologia alerta para chuva volumosa entre o Norte do Rio Grande do Sul e o Paraná neste começo de semana com acumulados muito altos de precipitação em vários locais, especialmente dos estados de Santa Catarina e do Paraná.

Os volumes de chuva apenas neste início de semana devem superar a média histórica do mês de outubro inteiro em algumas cidades de Santa Catarina e do Paraná. Modelos numéricos projetam a possibilidade de serem registradas marcas acima de 100 mm em muitas áreas do território catarinense e em parte do estado paranaense.

As mesmas simulações computadorizadas apontam que diferentes locais de Santa Catarina e alguns do Paraná devem ter acumulados de precipitação ainda mais elevados, de 150 mm a 200 mm em apenas 72 horas. Mesmo acumulados isolados superiores a 200 mm não podem ser descartados.


Conforme as projeções dos modelos, os mais altos volumes de chuva devem se dar em parte do Oeste catarinense, principalmente no Meio-Oeste do estado e em áreas do Planalto Sul. Justamente no Meio-Oeste de Santa Catarina podem ser anotados alguns dos mais elevados volumes de chuva neste começo de semana com registros de 100 mm a 200 mm em diversas cidades.

Na maior parte do Rio Grande do Sul, ao contrário, embora se preveja chuva e garoa para a maior parte dos municípios gaúchos neste começo de semana, a tendência é que chova muito menos que nos demais estados da Região Sul. Mais a Oeste do território gaúcho sequer deve chover.

O mapa abaixo mostra a projeção de chuva para 72 horas, até 21h de terça-feira, do modelo de alta resolução WRF da MetSul Meteorologia. Observa-se a tendência de chover muito entre Santa Catarina e o Paraná com acumulados significativamente altos em diversas localidades, em muitos pontos acima de 100 mm e com marcas de 200 mm ou mais em alguns.

Uma frente fria que avança pelo Rio Grande do Sul neste domingo vai se tornar estacionária entre o Norte gaúcho e o Paraná, despejando grandes volumes de chuva. Na terça-feira, ademais, uma área de baixa pressão junto ao Leste gaúcho deve reforçar a instabilidade sobre os territórios catarinense e paranaense, mantando a chuva.

Na região de Florianópolis, a chuva deve ser mais persistente e por vezes forte entre esta segunda e a quinta-feira. Os volumes não devem ser tão altos quanto em vários municípios do interior catarinense, mas ainda assim tendem a ser elevados e com risco de alagamentos.

Quarta e quinta serão dias com chuva na maior parte de Santa Catarina e do Paraná, o que vai elevar ainda mais os acumulados de precipitação. Na sexta e no sábado, a chuva diminui e será mais isolada no estado catarinense enquanto no Paraná a instabilidade deve persistir.

Por isso, o modelo europeu projeta a possibilidade de chuva muito excessiva no Paraná nesta semana. A simulação chega a indicar para os próximos sete dias a possibilidade de chover entre 300 mm e 400 mm em algumas localidades do Oeste paranaense, ou seja, chuva de meses em poucos dias.

Sob este cenário, alerta-se que períodos de chuva forte a torrencial devem ser esperados em grande número de cidades de Santa Catarina e do Paraná. Com marcas de precipitação tão altas quanto as indicadas pelos modelos, os níveis dos rios exigirão atenção pelo risco de cheias e é muito alta a probabilidade de alagamentos e inundações.

O cenário de precipitação demanda atenção ainda com o risco de deslizamentos de terra e quedas de barreiras que podem afetar a trafegabilidade em algumas rodovias, sobretudo do estado catarinense que tem relevo mais acidentado.

Como consultar os mapas

Todos os mapas de chuva neste boletim podem ser consultados pelo nosso assinante (assine aqui) na nossa seção de mapas. A plataforma oferece ainda mapas de geada, temperatura, risco de granizo, vento, umidade, pressão atmosférica, neve, umidade no solo e risco de incêndio, dentre outras variáveis, com atualizações duas a quatro vezes ao dia, de acordo com cada simulação. Na seção de mapas, é possível consultar ainda o nosso modelo WRF de altíssima resolução da MetSul.

Anúncios