Anúncios

Vacinas salvam vidas e nenhuma pode ser desperdiçada. Foi o que se viu na última semana numa incrível história no Noroeste dos Estados Unidos.


Uma tempestade de neve se abatia sobre áreas do estado norte-americano do Oregon e a rodovia 199 teve que ser bloqueada por muitas horas em razão da nevasca. 

Uma equipe do departamento de saúde do condado de Josephine sabia que as vacinas para a COVID-19 que carregavam em seringas expirariam antes de chegar ao seu destino. O que fazer para não desperdiçar as vacinas? 

Em meio à tempestade de neve, na estrada, os profissionais da saúde saíram a buscar pessoas para tomar as últimas seis injeções que possuíam. 

“Decidi começar a ir de porta em porta, carro a carro, oferecendo”, disse Michael Weber, diretor de saúde pública de Josephine County, ao jornal Washington Post.

Weber e outros vinte funcionária funcionários e voluntários estavam aplicando as vacina em uma clínica instalada na Illinois Valley High School em Cave Junction, no Oregon. Seis injeções da vacina da Moderna sobraram. 

Corrida contra o tempo

Então, equipe sabia que era questão de horas até que a vacina expirasse após ser colocada em seringas, mas havia ultrafreezers esperando a cerca de 40 minutos de distância, em Grants Pass. Só que não cantavam com o bloqueio da rodovia. 

A equipe tinha todos os formulários e equipamentos necessários, e uma ambulância que havia passado no posto de vacinação ainda estava por perto para o caso de haver uma emergência, como uma reação alérgica.

Foram necessários cerca de 45 minutos, batendo no vidro de carro em carro, para encontrar os interessados e administrar as doses. E acharam!

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Uma dose foi para funcionário do escritório do xerife do condado de Josephine que havia chegado tarde demais para a clínica de vacinação. Ficou presa na estrada, mas estava no destino que seria vacinado naquele dia. Mesmo sob as condições mais atípicas. Assim, o azar virou sorte.

Anúncios