Anúncios

Inglês Harry Kane supera o goleiro dinamarquês Kasper Schmeichel em cobrança de pênalti e classifica a Inglaterra para a grande final de hoje contra a Itália | Paul Ellis/AFP/MetSul Meteorologia

Inglaterra e Espanha fazem um jogão de futebol às 16h deste domingo (hora de Brasília) pela final da Euro 2020 no estádio de Wembley. As duas seleções de futebol, que inspiravam pouca confiança em seus torcedores, têm possibilidade de um título histórico para os seus países.

Os italianos estão na final após empatar com a Espanha em 1 a 1 na semi-final com vitória na disputa por pênaltis por 4 a 2. Já a Inglaterra chegou à grande final deste domingo após derrotar a seleção da Dinamarca na prorrogação por 2 a 1.


A final deste domingo tem um gosto especial para os ingleses porque ocorre em casa, em Wembley, e porque pode ser o primeiro título internacional importante desde a Copa do Mundo de 1966, quando os ingleses conquistaram o seu único título mundial jogando em casa. Será a primeira vez que a Inglaterra disputa uma final de Eurocopa enquanto a Itália já jogou três e venceu uma em 1968.

Clima da Copa de 1966 a Euro 2020

O clima da Inglaterra e do mundo mudou muito desde que os ingleses fizeram festa por uma grande conquista internacional na Copa do Mundo de 1996. O Met Office, o serviço meteorológico do Reino Unido, divulgou as listras do clima de 1966 a 2020 de Wembley para ilustrar a enorme mudança climática ocorrida desde o último título inglês.

Cada listra representa um ano e a anomalia de temperatura, ou seja, o quanto o ano foi mais quente ou mais frio do que a média. Observa-se que desde 1966 o clima em Wembley ficou mais quente, particularmente nos últimos anos, acompanhando a tendência global de aquecimento que acelerou muito na última década.

As listras do clima foram criadas pelo cientista climático Ed Hawkins da University of Reading, na Inglaterra. A representação em cores da temperatura a cada ano no mundo e em diversos países e grandes cidades se tornou extremamente popular entre meteorologistas e ativistas contra as mudanças climáticas pela fácil compreensão do público numa única imagem das grandes mudanças em curso no clima.

Futuro do clima da Inglaterra

Todos os dez anos mais quentes do Reino Unido ocorreram desde 2002. De acordo com o Met Office, ondas de calor muito intensas, como a que atingiu a Inglaterra, Escócia e o País de Gales em 2018, agora são trinta vezes mais prováveis em razão das mudanças do clima e a elevação da temperatura planetária.

O Met Office enfatiza que os invernos dos britânicos tendem a ficar menos frios e mais úmidos, apesar de estações de frio rigoroso ocorrerem de vez em quando. Já os verões, por sua vez, devem ficar mais quentes e secos.


A expectativa do serviço meteorológico britânico é que ondas de calor raras hoje se tornem comuns a partir de 2050. O órgão, que é referência mundial em Meteorologia, prevê invernos 1ºC a 4,5ºC mais quentes e até 30% mais úmidos por 2070 enquanto que os verões seriam 1ºC a 6ºC mais quentes com até 60% menos chuva.

O clima britânico já úmido deve ficar mais úmido, segundo o Met Office. Os dez anos com mais chuva ocorreram desde 1998, o que aumenta o risco de tempestades de inverno com neve, como as ocorridas em invernos recentes.

Anúncios