Anúncios

A sexta-feira começa com chuva em Porto Alegre e no interior do Rio Grande do Sul por conta de áreas de instabilidade associadas ao ar quente e úmido, condição que tende a persistir ao longo do dia com uma sexta chuvosa no território gaúcho e outras áreas do Sul do Brasil.

Os acumulados de chuva ontem já foram altos em pontos do interior do Rio Grande do Sul por áreas de instabilidade isoladas geradas pelo calor. Na região Noroeste do estado, volumes de 50 mm a 70 mm foram observados na área entre Palmeira das Missões e Santo Augusto.

Nas últimas horas, na madrugada desta sexta-feira, à medida que a instabilidade sobre o território gaúcho avançou e começou a alcançar mais áreas, pontos de outras regiões do Rio Grande do Sul começaram a ter chuva localmente forte.

Os maiores acumulados de chuva observados em 24 horas até 7h desta sexta-feira no Rio Grande do Sul por dados de estações oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia foram de 74 mm em Santo Augusto, 48 m em Caçapava do Sul e 40 mm em Palmeira das Missões.


Como o episódio de instabilidade está recém no seu começo, a MetSul Meteorologia enfatiza que tem muita chuva ainda por vir e que os acumulados de precipitação vão aumentar significativamente no território gaúcho entre hoje e amanhã.

Renovamos o nosso alerta que nesta sexta-feira e durante o sábado é muito alto o risco de chuva localmente forte a intensa com acumulados elevados de precipitação em curto intervalo, com marcas de 50 mm a 100 mm em apenas três em alguns pontos, o que vai trazer alagamentos e inundações repentinas em algumas cidades.

Os mapas abaixo mostram as projeções de chuva dos modelos Icon e do Centro Europeu para hoje, amanhã e o domingo, em que se observa o indicativo do modelo de os mais altos volumes ficarem acima de 50 mm em algumas localidades.

Já este terceiro mapa abaixo mostra a projeção de chuva para o mês período, até 21h de domingo, do nosso modelo de alta resolução WRF em que se constata a tendência de chover mais no Oeste, Centro e Metade Norte gaúcho assim como em várias regiões catarinenses e parte do Paraná.

O cenário do WRF nos parece mais realista com acumulados localizados maiores, perto e acima de 100 mm em alguns locais e isoladamente até de 100 mm a 150 mm em poucos pontos. Por isso, estamos enfatizando o risco de episódios isolados de chuva intensa.

A instabilidade está se dando em uma atmosfera quente e úmida, o que traz condições favoráveis a estes episódios isolados de chuva muito intensa com alagamentos. Além disso, podem ocorrer temporais localizados com raios e rajadas de vento forte. A instabilidade mais forte ocorre tanto hoje como amanhã da tarde para a noite na maioriam das localidades.

Como consultar os mapas? Todos os mapas de chuva deste boletim podem ser consultados pelo nosso assinante (assine aqui) na nossa seção de mapas a qualquer hora. A plataforma oferece mapas de chuva, geada, temperatura, risco de granizo, vento, umidade, pressão atmosférica, neve, umidade no solo e risco de incêndio e raios, dentre outras variáveis, com atualizações duas a quatro vezes ao dia, de acordo com cada simulação. Na seção de mapas, é possível consultar ainda o nosso modelo WRF de altíssima resolução da MetSul.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios