Anúncios

Chuva no Rio Grande do Sul avança com temporais isolados pelo interior. Tempo mudou em Ibirubá no final da manhã desta terça-feira com uma nuvem prateleira na região. | ROGER SANTOS

Chuva no Rio Grande do Sul mais uma vez nesta terça, mas não em todas as cidades. Forte áreas de instabilidade se formaram na manhã desta terça-feira sobre a Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, expandindo-se para cidades do Noroeste gaúcho. Nuvens carregadas acompanham estas áreas de instabilidade e em algumas cidades foram relatadas nuvens do tipo arco e prateleiras.


Animação das imagens de satélite entre 8h e 11h da manhã desta terça mostrou a rápida formação e intensificação de áreas de instabilidade no Oeste e seu deslocamento para o Noroeste do Rio Grande do Sul. A Instabilidade segue mais intensa no Oeste com registro de muitos raios em algumas localidades.

Dados do sensor GLM do satélite GOES-16 indicaram até o final da manhã que a maior quantidade de raios entre 8h e 11h da manhã ocorreu nos municípios de Itacurubi, São Borja, Bossoroca, Uruguaiana, Alegrete, Garruchos, São Miguel das Missões, Santa Rosa e Barra do Quaraí. Em Itacurubi, o sensor registro mais de mil raios em apenas três horas.

Uma massa de ar quente e úmido de origem tropical cobre o Rio Grande do Sul e favorece a formação de nuvens carregadas, de maior desenvolvimento vertical, capazes de gerar chuva forte a intensa e vendavais localizados.

Nas próximas horas, a maioria das regiões do estado, exceto área mais ao Sul gaúcho, tem possibilidade de chuva localizada e temporais isolados com chuva forte, ventos e raios. O risco é maior no Oeste, no Centro e na Metade Norte gaúcha.

A MetSul Meteorologia reitera que estas ocorrências de chuva localmente forte e de temporais são pontuais e localizadas, portanto, sem caráter generalizado. Assim, haverá cidades em que sequer deve chover e em outras a chuva deve cair sem extremos ou tempestade.

O cenário de instabilidade se repete amanhã e na quinta-feira, dias que terão ainda alto risco de chuva localmente forte a intensa e de temporais isolados. Na quinta, uma frente fria deve intensificar a instabilidade com risco maior de chuva forte ou temporal em Porto Alegre e diversas outras cidades gaúchas.

Reforçamos o alerta sobre chuva volumosa a excessiva entre o Centro e o Oeste do Rio Grande do Sul. Modelos numéricos seguem indicando chuva excessiva em parte do estado gaúcho. Os acumulados indicados pelo WRF, o modelo de alta resolução da MetSul, atingem em apenas 72 horas de 100 mm a 200 mm em diferentes pontos do Centro para o Oeste gaúcho com marcas em alguns locais de 200 mm a 300 mm.

São volumes excepcionalmente altos para apenas dois a três dias, suficiente para provocar alagamentos e inundações, além da elevação de rios e córregos, assim que localidades do Oeste e do Centro do estado, em particular, têm alto risco de chuva com volumes muito altos até quinta-feira.

Pontos isolados de outras regiões do território gaúcho também podem anotar volumes localmente elevados com registros perto ou acima de 100 mm até o final desta semanal, mas de forma muito mais localizada por temporais localizados e na passagem da frente fria na quinta.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios