Anúncios

Calor beirou 35ºC hoje na cidade de São Paulo | ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL/EBC

Áreas do Centro-Oeste e do Sudeste do Brasil enfrentaram nesta segunda-feira calor com intensidade incomum para esta época do ano. As máximas passaram dos 40ºC no Mato Grosso do Sul e ficaram perto dos 40ºC em algumas cidades do interior do estado de São Paulo.

De acordo com dados de estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia, as máximas nesta segunda-feira no Mato Grosso do Sul atingiram 40,2ºC em Água Clara, 39,6ºC em Porto Murtinho, 38,4ºC em Três Lagos e 38,3ºC em Jardim. Diversas outras cidades do estado ficaram entre 35ºC e 37ºC.


No interior do estado de São Paulo, as estações oficiais apontaram máximas de 38,7ºC em Valparaíso e Rancharia, 38,6ºC em Presidente Prudente, 37,8ºC em Dracena, e 37,0ºC em Tupã e Lins.

Na capital, o Mirante de Santana foi a 34,1ºC e a estação de SESC-Interlagos a 3,48ºC. A temperatura máxima média histórica da capital paulista em janeiro, de acordo com a série 1991-2020, é de 28,6ºC, segundo dados do Mirante.


Mas por que calor com esta intensidade é incomum se estamos em janeiro e no auge do verão? Fazer calor é normal, mas extremos de 40ºC ou perto de 40ºC não são habituais nesta época que costuma ser mais chuvosa. São Paulo, por exemplo, tem em janeiro o mês mais chuvoso do ano.

Normalmente, no Centro-Oeste e na maior parte do Sudeste, a maior umidade desta época favorece chuva à medida que o dia aquece, frustrando extremos de calor. Por isso, as maiores máximas e os recordes absolutos na climatologia anual se dão na primavera, quando está mais seco.

Goiânia, por exemplo, de acordo com a estatística 1991-2020, a cidade teve, em média, por ano, 4 dias acima de 35ºC em agosto, 13 em setembro e 9 em outubro, entretanto somente um em média em dezembro, janeiro e fevereiro.

A exceção no Sudeste no verão fica com o litoral de São Paulo e o Rio de Janeiro, que têm entre os meses de dezembro e março os mais quentes do ano e com as maiores máximas. Hoje, na cidade do Rio a máxima pelo Instituto Nacional de Meteorologia foi de 38,0ºC na Vila Militar. O Alerta Rio, da prefeitura, anotou 39,8ºC em Irajá.

Existe uma bolha de calor sobre o Centro e o Norte do Paraguai que vai seguir trazendo calor acima do que é normal para esta época do ano no Mato Grosso do Sul e em São Paulo. Espera-se que o calor ceda gradualmente na segunda metade da semana à medida que a chuva retorne para mais lugares e com temporais.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios