Anúncios

Neve? Papai Noel chegando pela chaminé em paisagens nevadas? Crianças brincando na neve com seus presentes? Central Park de Nova York branco? Só em filme neste ano. Isso porque o Natal de 2023 pode ser o mais quente e com menos neve nos Estados Unidos em pelo menos duas décadas devido a uma massa de ar muitíssimo mais quente do que o normal que cobre a América do Norte e que seguirá até o fim do ano.

UNIVERSIDADE DO MAINE

A cobertura de neve na América do Norte neste momento é a menor para o período de Natal desde que começaram as medições. Hoje, há muito pouca neve no solo nos Estados Unidos. A exceção são as Montanhas Rochosas e algumas partes da região montanhosa do Norte do estado de Nova York e do Norte da Nova Inglaterra.


Ontem, só 13% dos 48 estados contíguos (exclui Alasca e Havai) estavam cobertos de neve, o que representava a porcentagem mais baixa para 22 de dezembro desde que os registros começaram em 2003. Está chovendo em cidades da fronteira dos Estados Unidos com o Canadá, onde a precipitação deveria estar normalmente caindo sob a forma de neve no Natal.

A ausência de neve também se estende ao Canadá, das províncias das pradarias de Alberta e Saskatchewan até o sul de Ontário. É o que faz ser a menor cobertura de neve na América do Norte para esta época do ano desde pelo menos 2005. A cobertura atual de neve é mais típica do início de abril do que do Natal.


A previsão indica temperaturas muito mais altas que o normal para o final de dezembro em grande parte dos Estados Unidos e do Canadá neste período de Natal, especialmente em muitas das áreas que geralmente têm neve no solo no Meio-Oeste e Nordeste norte-americano. Por isso, meteorologistas consideram que pode ser o Natal mais quente ao menos desde 2003.

A cobertura de neve projetada para a manhã de Natal, no dia 25, indica que somente 21% da área dos 48 estados contíguos deve ter neve no solo, segundo a NOAA. O Rutgers University Global Snow Lab, com dados desde o início do monitoramento por satélite em 1966, afirma que 1980 teve a menor cobertura de neve na última semana de dezembro, tanto nos Estados Unidos quanto na América do Norte.

Clima e tempo explicam o “Natal de filme” frustrado neste ano na América do Norte. Temperatura acima a muito acima da média é normal em dezembro durante um forte El Niño, como o de 2023. Mesmo com menos horas de luz solar, a falta de cobertura de neve permite que os raios do sol aqueçam mais o solo e o ar acima dele.  Além disso, há as mudanças no clima.

A temporada de neve tem sido cada vez mais curta nos Estados Unidos pelas curvas históricas. A cidade de Nova York, cenário da maioria dos filmes de Natal, não registra neve mensurável de um polegada ou mais há 670 dias. O recorde anterior era de 383 dias, que acabou em 21 de março de 1998. A última vez que nevou ao menos uma polegada no Central Park foi em 13 de fevereiro de 2022.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios