Anúncios

Hangar foi virado pelo vento no Aeroporto de Bacacheri | PREFEITURA DE CURITIBA

Curitiba não tem tido trégua dos temporais nesta semana. Pelo terceiro dia consecutivo a capital paranaense registrou temporais com estragos e transtornos na cidade na tarde desta quarta-feira. Resultado da combinação da umidade que chega do mar e que encontra a massa de ar quente sobre o Sul do Brasil.

De acordo com dados da estação do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura máxima hoje em Curitiba chegou a 28,7°C. Na costa, os termômetros indicaram 30,3°C em Morretes. Depois de um começo de mês mais ameno e até com tardes frias, o calor e o abafamento têm predominado na capital paranaense.


Ao mesmo tempo, o monitoramento de imagens do satélite GOES=16 mostrava que nuvens de grande desenvolvimento vertical e topos muito frios – indicando elevada altitude – se formaram a partir das 14h com alta incidência de raios, chuva forte com rajadas de vento na região metropolitana de Curitiba.

Pluviômetros do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres (CEMADEN) registraram cerca de 40 mm nas estações Atuba, Vista Alegre e Santa Felicidade, volume que corresponde a 17% da média histórica de precipitação de janeiro. Choveu forte também em Campo Largo com acumulado de 68 mm e ainda em Pinhais com 63 mm.


O temporal mais uma vez veio com vento e raios. O Corpo de Bombeiros informou que uma pessoa foi atingida pela queda de um raio, mas sobreviveu. Houve queda de árvores pelo vento forte, mas o episódio mais grave se deu no Aeroporto de Bacacheri, onde o vendaval virou a cobertura de um hangar do aeroclube, sem deixar feridos.

O mecanismo que forma os temporais

A combinação de umidade mais elevada com temperatura alta proporciona que as condições se tornem propícias para a ocorrência de temporais isolados de chuva torrencial com elevados volumes em curto intervalo, vento forte e granizo nesta época do ano.

Estes temporais se dão principalmente da tarde para a noite, quando se formam nuvens de grande desenvolvimento vertical pelo aquecimento diurno que gera movimentos convectivos (ar ascendente) na atmosfera.

A convecção forma nuvens do tipo Torre Cumulus (TCu) e Cumulonimbus (Cb) que causam os temporais localizados e não raro muitíssimo isolados. Localmente, alguns destes temporais podem ser fortes a severos mesmo com risco de danos.

Quanto mais quente e atmosfera e menor a pressão atmosférica, maior é o potencial para haja a formação de nuvens muito carregadas e mais alta a probabilidade de temporais localizados de maior severidade. O ar quente e a umidade são os combustíveis para tempo severo e dias de calor mais intenso apresentam maior probabilidade de tempestades se a atmosfera não estiver muito seca.

Previsão de mais temporais em Curitiba e no interior

Os modelos atmosféricos mantêm o padrão bastante instável da atmosfera em Curitiba e no interior do Paraná. Como resultado, os temporais vão seguir ocorrendo diariamente no Paraná e novas tempestades devem ser esperadas na capital paranaense e sua região metropolitana.

A previsão para esta quinta e os dias seguintes é que o sol apareça com nuvens em meio a períodos de maior nebulosidade, o que traz aquecimento e pancadas de chuva típicas de verão da tarde para a noite. Novos temporais isolados poderão provocar eventos de chuva forte, raios e rajadas de vento forte. Há risco de novos temporais fortes localizados com danos, especialmente a partir do fim de semana que terá a atmosfera mais aquecida. A temperatura no período deverá oscilar, em média, entre 20ºC e 28°C em Curitiba, mantendo-se o tempo abafado.

Anúncios