Anúncios

A Garganta do Diabo rugiu. Como jamais se tinha visto até hoje. Maravilhoso cartão postal do Brasil  e da Argentina, e uma das maravilhas do mundo, as Cataratas do Iguaçu tiveram ontem um dia histórico (foto abaixo de @aleamell). A vazão às 8h era de 46,3 milhões e às 19h de 46,7 milhões de litros por segundo, quando o normal é 1,5 milhão de l/s. Foi batido o recorde anterior de 35,6 milhões de julho de 1983, ano de um Super El Niño e de enormes enchentes no outono aqui no Sul do Brasil.



Como o monitoramento da Copel deixou de informar a vazão entre 10h e 18h ontem, mas a régua seguia indicando aumento do nível, é provável que a vazão foi ainda maior, não se descartando que tenha ficado entre 50 e 52 milhões de litros por segundo. Às 4h de ontem a régua indicava 4,5 metros de nível com vazão de 37,9 milhões. Às 8h, o nível batia em 4,94 metros com vazão de 46,3 milhões. E às 19h em 4,96 metros com 46,7 milhões. Ocorre que às 17h, quando não se informava a leitura da vazão, o nível era de 5,3 metros, o pico. Considerando que, em média, a vazão aumentava de 5 a 6 milhões de litros à razão de aumento de 30 centímetros na vazão, esta pode ter excedido com folga os 50 milhões de litros por segundo.



Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

O recorde de ontem é resultado da chuva extrema de sexta e o fim de semana no Paraná. Tamanha quantidade de água vai parar no Rio Paraná que poderá ter cheia histórica no Paraguai e no Nordeste da Argentina (saiba mais no boletim abaixo).

Anúncios