Anúncios

Mário Andrade

O Rio Grande do Sul teve índices de umidade de deserto nesta terça-feira (24), o que favoreceu o calor perto de 40°C em algumas regiões.

A nova estiagem que castiga o Estado proporciona relatos de falta de chuva expressiva nos últimos 100 dias no Noroeste gaúcho. A escassez e/ou a irregularidade da precipitação causa redução da umidade do solo e do ar com o agravante do calor extremo que acelera ainda mais a perda de umidade do solo.


Segundo a rede de dados do Instituto Nacional de Meteorologia, o menor registro de umidade relativa do ar de hoje ocorreu em Erechim com 10% às 15h. Já na medição das 16h a umidade foi de 11%, às 17h de 15% e às 18h chegou aos 18%. Em outras regiões os índices ficaram muito baixos também:

Passo Fundo: 11%
São Borja: 14%
Lagoa Vermelha: 14%
Serafina Correia: 15%
Ibirubá: 17%
São Vicente do Sul: 18%
Teutônia: 18%
Palmeira das Missões: 19%
Uruguaiana: 19%


Essa combinação de calor extremo com baixos índices de umidade relativa do ar representa grande perigo de incêndios em vegetação.  O tempo muito seco, contudo, está com os dias contados porque a previsão é de chuva nos próximos dias.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Anúncios