CEEE/Divulgação

Vendaval destruiu 13 torres de transmissão em Santa Vitória do Palmar, causando o apagão de ontem das 15h40 em parte de Porto Alegre e outros 20 municípios. A carga foi restabelecida pelo ONS duas horas após. Veja como ficaram as torres em fotos de Cristian Vieira Duarte.


Houve dois eventos graves de falta de luz ontem no Rio Grande do Sul, algo absolutamente incomum e ambos, mesmo a centenas de quilômetros, tiveram origem em tempo severo.

O primeiro às 15h40 deixou um milhão de clientes sem energia no Estado em mais de 20 municípios, atendidos por CEEE e RGE em consequência da queda da rede de transmissão em Santa Vitória do Palmar. O ONS (Operador Nacional do Sistema), com sede no Rio de Janeiro, restabeleceu a carga às 17h46, o que normalizaria o serviço de energia em todo o Estado.

Só que no mesmo horário da normalização da carga após a destruição das torres no Sul gaúcho um intenso temporal atingia Porto Alegre e outras cidades próximas como Guaíba.


Esse foi o segundo evento que afetou 300 mil clientes apenas em Porto Alegre no auge da falta de luz pela tempestade, quase metade de todos os clientes da CEEE na Capital.


Por isso, algumas pessoas que tiveram corte de luz às 15:40 ontem tiveram a energia restabelecida rapidamente com a resposta emergencial do ONS, outras que não tiveram corte às 15:40 tiveram depois pelo temporal e teve quem perdeu a luz no primeiro evento e segue até o momento sem luz em razão do temporal.

A falta de energia de agora em Porto Alegre, assim, não tem relação com o apagão das 15:40 de ontem. É consequência exclusiva dos danos na rede elétrica produzidos pelo temporal das 17h de ontem na Capital e região metropolitana que sobreveio ao primeiro apagão, em duas horas contornado. Os danos na rede elétrica em consequência da tempestade em Porto Alegre, contudo, ainda estão sendo reparados e muita gente segue sem luz.