Anúncios

Uma situação por demais rara e muito curiosa ocorreu no litoral da Grécia em meio à histórica tempestade de neve que atinge o país do Mediterrâneo e também a Turquia com queda de neve em plenas ilhas gregas, onde o fenômeno é muito raro. O gradiente de temperatura entre o ar mais frio e as águas mais aquecidas na costa geraram trombas d´água no litoral grego.

Uma destas trombas (tornado sobre água) avançou para o terreno que estava coberto de neve na Ilha de Andros, a cerca de cem quilômetros de Atenas, convertendo-se virtualmente em um tornado de neve (snownado). As imagens foram publicadas pela conta de Meteorologia dedicada ao tempo e clima no país, a Meteo Greece.

Redemoinhos de neve ou tornados de neve (“snownado”) são fenômenos muito raros. Este tipo de ocorrência é incomum porque exige condições meteorológicas muito específicas para se formar. Como os snownados são tão raros, muito pouco se sabe sobre eles. No entanto, eles estão intimamente relacionados a uma coluna giratória de ar que se forma sobre a água, já que que se formam sobre lagos congelados ou áreas cobertas de neve.

Estes snow devils estão até no Atlas Internacional das Nuvens da Organização Meteorológica Mundial. Para que os redemoinhos da neve ocorram, as condições necessárias incluem uma massa de ar mais frio passando sobre uma superfície relativamente mais quente aquecida pela luz solar e um cisalhamento do vento de baixo nível (mudança da velocidade ou direção do vento com a altura) ou encontro de correntes de ar para obter o ar ascendente girar.

Uma superfície mais quente faz com que a neve ou gelo forme uma névoa ou vapor, e se houver uma coluna de ar mais frio e de baixa pressão acima dessa névoa, ela começará a subir e o vento ou as correntes farão com que ela gire e começa a pegar neve solta formando o formato de funil reconhecível. A combinação dessas condições é o que torna os redemoinhos de neve tão raros e menos intensos que um tornado, este sim um fenômeno extremamente perigoso.

No caso dos tornados de neve, são fracos e pequenos. Foram relatados episódios com até dez metros de largura, 15 metros de altura e capazes de levantar objetos. Durante a histórica onda de frio que atingiu o estado norte-americano do Texas no último inverno do Hemisfério Norte, um tornado de neve chegou a ser registrado e foi destaque na imprensa norte-americana pela raridade do evento e o local em que ocorreu, uma das áreas que costuma ser de muito calor no verão e frequentemente atingida por furacões na temporada de ciclones tropicais.

Nevasca histórica no Mediterrâneo

Uma espetacular nevada cobriu cartões postais do mundo antigo na Grécia e na Turquia nas últimas horas. A neve cobriu grande parte da Grécia hoje, incluindo a ilha de Creta, ao Sul. Uma onda de frio derrubou as temperaturas a -14ºC, causou cortes de energia e bloqueios em várias estradas. Nevou com força pela primeira vez neste inverno no centro da capital Atenas, forçando o fechamento do Parlamento grego e das escolas.

Nesta segunda-feira à tarde, centenas de motoristas continuavam presos em seus veículos há várias horas em Atenas, após a forte tempestade de neve, de acordo com imagens divulgadas pela mídia. “A situação está muito difícil em Ática – região de Atenas. O maior dos inconvenientes está no anel rodoviário Attiki Odos”, que conecta a capital ao Oeste, afirmou Christos Stylianides, ministro da Proteção Civil e da Mudança Climática.

Em um discurso televisionado junto ao prefeito de Ática, Giorgos Patoulis, responsáveis policiais e meteorologistas, o ministro “pediu desculpas” aos habitantes da cidade pelos enormes engarrafamentos no trânsito e classificou a situação climática como “nunca vista”. Por outro lado, os transportes aéreo e marítimo não foram afetados, mas a circulação de trens do metrô para o aeroporto da capital foi interrompida.

“É uma situação extrema”, disse Christos Zerefos, professor de física atmosférica, ao canal de televisão estatal ERT. Costas Lagouvardos, diretor de pesquisa do Observatório Nacional de Atenas, disse ao canal ANT1 que Atenas não via algo igual desde 1968.

Acrópole de Atenas coberta de neve nesta segunda-feira no que está sendo descrito pelos meteorologistas locais como a maior nevada na capital grega desde 1968 e que paralisou a cidade | LOUISA GOULIAMAKI/AFP/METSUL METEROLOGIA

Praça entre a Santa Sofia (Hagia Sophia) e a Mesquita Azul coberta de neve nesta segunda-feira na parte histórica da capital turca e a poucos metros do Bósforo | YASIN AKGUL/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Também houve fortes nevascas na ilha de Eubeia, que foi devastada por incêndios no verão passado. Todos os municípios intensificaram os esforços para manter as estradas principais transitáveis enquanto falta de energia foi relatada em muitas cidades. A forte nevasca deve continuar na terça-feira, também com temperaturas abaixo de zero, informou a Proteção Civil.

Na Turquia, o aeroporto de Istambul, um dos principais terminais da Europa, fechou nesta segunda-feira devido à queda de neve incomum no Leste do Mar Mediterrâneo que forçou o fechamento de centros de vacinação em Atenas e causou cortes de energia e estragos.

Este é o primeiro fechamento do novo terminal, com um moderno edifício de vidro e aço que substituiu o antigo aeroporto de Ataturk como centro de operações da Turkish Airlines desde 2019.

A queda de neve criou uma paisagem de cartão postal em frente às mesquitas e principais monumentos da cidade que são buscados pelos turistas, mas a neve foi uma dor de cabeça para os 16 milhões de habitantes da maior cidade da Turquia, que ficou quase paralisada.

Anúncios